Mogi Contra Fome arrecadou mais de 7 mil kits de alimentos

Cestas básicas foram montadas com a contribuição de empresas da cidade
Cestas básicas foram montadas com a contribuição de empresas da cidade - FOTO: Divulgação/PMMC

A Prefeitura de Mogi das Cruzes informou na tarde de quinta-feira que o programa Mogi Contra Fome, sob coordenação da Secretaria Municipal de Assistência Social, já arrecadou mais de 7 mil kits-alimentação, destinados a famílias em situação de vulnerabilidade social.

Em levantamento da municipalidade repassado ao grupo MogiNews/DAT, 31.762 pessoas cadastradas no programa já foram contempladas com cestas básicas pelo município, sendo que 12.554 ainda serão beneficiadas.

O programa foi lançado no final de abril pelo prefeito Caio Cunha (Pode) como parte do pacote de auxílio às famílias atingidas pela crise econômica decorrente da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), como as medidas de proibição de estabelecimentos comerciais não-essenciais e as restrições a atividades que podem causar aglomerações, sendo disponibilizado um cadastro para unidades familiares com renda total de até três salários mínimos, inscrição no Cadastro Único (CadUnico) e em instituições sociais, com filhos matriculados na rede municipal e que já recebem auxílio dos governos municipal, estadual ou federal.

O programa lançado pela administração municipal permitiu o cadastro de pessoas que necessitam da doação da cesta básica para garantir sua subsistência e o de doadores que desejavam realizar doações de cestas básicas. Para a população em geral, também foi aberta a possibilidade de doação avulsa nos Drive-Thru Solidários de vacinação e em caixas solidárias instaladas em prédios públicos e em pontos comerciais da cidade.

Segundo a Prefeitura de Mogi das Cruzes, a maior parte das 7 mil cestas básicas foi doada por empresas e pelo Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo ao município, por meio do Comitê Integrado de Apoio ao Mogiano (Ciam).

Doações

Perguntada pela reportagem sobre possíveis orientações às pessoas que queiram doar ao Mogi Contra Fome, a Prefeitura orienta que sejam feitas apenas doações de alimentos não-perecíveis. "Estes alimentos avulsos são agrupados para a formação de novos kits de alimentação", explicou o Executivo.

A administração municipal reiterou que tanto voluntários para atuar no trabalho do programa quanto a inclusão de novos pontos de coleta de doações são possíveis. "Por enquanto, apenas alimentos não-perecíveis são aceitos pelo Mogi Contra Fome", concluiu em nota.

Esta é mais uma medida de apoio aos cidadãos mogianos no enfrentamento à pandemia. Desde o início do ano, a administração já vem desenvolvendo diversas ações e projetos, que visam arrecadar e distribuir alimentos para pessoas em situação de vulnerabilidade. Só pelo Fundo Social, que trabalha exclusivamente com doações e atende instituições sociais, foram 12,7 toneladas de alimentos não perecíveis, mais 898 cestas básicas recebidas.

Deixe uma resposta

Comentários