Construção do orçamento participativo mobiliza equipes

Grupo se reuniu para fazer levantamento de prioridades
Grupo se reuniu para fazer levantamento de prioridades - FOTO: Divulgação/PMMC

As equipes das escolas municipais e creches subvencionadas estão se mobilizando pela primeira vez para apontar suas necessidades e sonhos e participar da construção participativa do orçamento da Educação para os próximos anos. Um grupo de profissionais da EM Des. Armindo Freire Mármora, no Jardim das Bandeiras, esteve reunido ontem para o levantamento destas prioridades, que serão encaminhadas para a Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes hoje.

A escola municipal atende 700 alunos do Infantil III ao 5º ano do ensino fundamental, sendo 600 em período integral. "Em nossa unidade todas as frentes trabalham juntas. É uma experiência nova para nós. Este processo de construção tem sido muito significativo e desafiador, estamos ouvindo todos os membros da equipe e colegiados para que seja de fato uma construção coletiva", disse a diretora Claudia Márcia Gomes Santos.

A professora Marilene Alves Profeta Leite destacou a importância deste processo de construção coletiva. "É de fundamental importância, é uma forma de sermos ouvidos. Nós somos o chão de escola e conhecemos as necessidades", disse. Na reunião estavam presentes representantes dos professores, auxiliares de apoio administrativo, agente escolar, auxiliar de desenvolvimento da educação e Demax.

O encontro contou com a presença do secretário adjunto de Educação, Caio Callegari. "A construção de um orçamento participativo, um orçamento coletivo, faz com que a escola tenha sua voz. Este é o momento de escuta das escolas. As prioridades serão encaminhadas para a Secretaria, que irá sistematizar e elaborar uma legislação municipal que dialogue com as necessidades das escolas", explicou. O documento será encaminhado para o Conselho Municipal de Educação e retornará para as escolas.

O processo do orçamento participativo teve início no dia 25 de junho com uma formação para gestores. Esta construção coletiva será a base de quatro novas leis que irão nascer do chão de escola: o Plurianual Plano Plurianual (PPA), que terá vigência de 2022 a 2025, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), LOA (Lei Orçamentária Anual) e o Plano Municipal de Educação (PME).

Liderança educacional e a participação na construção do orçamento do munícipio para a Educação estão na pauta da rede municipal de ensino de Mogi das Cruzes com as formações realizadas pela Secretaria Municipal de Educação. Este trabalho formativo traz novas perspectivas para os profissionais e também promove um novo momento colaborativo e participativo na construção das políticas públicas para a área.

As formações contemplaram mais de 200 profissionais, entre as equipes gestoras de escolas e creches, além da supervisão de ensino e equipe técnica da Secretaria de Educação. "É um momento de diálogo com nossos profissionais para a construção do pacto municipal pela educação em Mogi das Cruzes. A educação é o centro do desenvolvimento da cidade e todos vamos nos mobilizar para oferecer uma educação de alto desempenho para os pequenos mogianos", destacou o secretário de Educação, André Stábile.

O curso Liderança Educacional: Construindo um caminho da era da informação para a era da Sabedoria, realizado em parceria com a Escola de Governo e Gestão e ministrado pelo professor José Henrique Porto, teve início em maio e está sendo concluído na próxima semana. "Foi muito relevante entender melhor o meu perfil e também perceber o quanto minhas potencialidades e fragilidades podem interferir e contribuir no trabalho geral na escola. Além disso, conhecer as diferentes personalidades, ainda que brevemente, permite direcionar melhor as estratégias para o trabalho", avaliou a diretora da Emesp Profa Jovita Franco Arouche, Juliana Nascimento de Souza Mattos .