José Caseiro é reeleito para a direção do Ciesp Alto Tietê

José Caseiro vai para a segunda gestão à frente da unidade do Ciesp Alto Tietê
José Caseiro vai para a segunda gestão à frente da unidade do Ciesp Alto Tietê - FOTO: Divulgação/Ciesp

O empresário José Francisco da Silva Caseiro foi reeleito ontem diretor titular da regional Alto Tietê do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) para a gestão 2022/2025. A nova diretoria tem ainda Romildo de Oliveira Campelo como primeiro vice-diretor; Fábio Hoelz de Matos como segundo vice-diretor; e mais 14 membros no Conselho Titular e sete suplentes. Para a diretoria estadual do Ciesp foi eleito Rafael Cervone com 61,9% dos votos para suceder Paulo Skaf.

À frente da chapa única inscrita para as eleições no Ciesp Alto Tietê e com 100% dos votos válidos, o empresário José Caseiro avança para o segundo mandato na liderança da entidade regional, que representa cerca de 2 mil indústrias de transformação instaladas em Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis e Suzano. O setor absorve 25% da mão de obra com carteira assinada, o que corresponde a aproximadamente 69 mil trabalhadores e é responsável por 26% do Produto Interno Bruto (PIB) gerado na região.

Além de ações para auxiliar as indústrias na retomada pós-pandemia, a futura diretoria tem como uma das principais metas o fomento das políticas municipais para a consolidação e ampliação do parque industrial instalado, o que inclui a melhoria da infraestrutura nos polos empresariais e a capacitação de mão de obra. Também segue como bandeira a luta contra a instalação de pedágios nas rodovias que cortam a região, em especial na Mogi-Dutra.

"Fico muito feliz com essa confiança do empresariado do Alto Tietê no trabalho que temos feito no Ciesp. Enfrentamos no ano passado um dos piores períodos com a pandemia e continuamos a sentir seus impactos principalmente na parte de matéria-prima, ainda assim a indústria se mantém firme e tem sido um importante pilar na retomada econômica. A implantação de pedágios vai comprometer esse processo e é um risco para o desenvolvimento econômico e social de toda a região, porque vai gerar aumento nos custos e afugentar as empresas. Por isso, essa luta é prioridade", ressaltou Caseiro.

O dirigente reforça a importância do parque industrial do Alto Tietê dentro do Estado, que se destaca principalmente pela diversidade - são mais de 20 segmentos ativos - e localização estratégica. E defende que as gestões municipais atuem, juntamente ao Ciesp, para manutenção e ampliação do parque instalado.

"A indústria gera emprego de qualidade e movimenta várias outras cadeias produtivas. Sem ela, o desenvolvimento das cidades fica comprometido, por isso, é fundamental que as administrações municipais invistam na melhoria da infraestrutura, como vias de acessos, iluminação e segurança, assim como também na retenção da mão de obra qualificada. Com o avanço da vacinação e a pandemia mais sob controle, a diretoria do Ciesp vai fortalecer a aproximação com os municípios para buscar o desenvolvimento da indústria em toda a região", afirmou o dirigente.

A gestão da diretoria eleita ontem terá início em 1º de janeiro de 2022 com término em 31 de dezembro de 2025.

Deixe uma resposta

Comentários