Mogi tem queda na letalidade por Covid entre maio e junho

Queda de letalidade foi maior do que 24 pontos
Queda de letalidade foi maior do que 24 pontos - FOTO: Mogi News/Arquivo

A letalidade por coronavírus (Covid-19) em Mogi das Cruzes apresentou queda entre os meses de maio e junho, segundo levantamento feito pela reportagem com base nos dados fornecidos pela Secretaria de Saúde. De acordo com os dados, a letalidade em Mogi chegou a 66,3 pessoas para cada mil contaminados com a Covid, no entanto, no mês passado, esse indicador ficou em 42,1 óbitos para cada mil doentes. Uma queda maior do que 24 pontos.

Em maio, Mogi registrou 2.926 novos casos de Covid-19 e em junho foram 3.130. Segundo a Prefeitura, os números estão estabilizados e a diferença entre os meses foi devido ao aumento da testagem da população, entre eles o Hospital Municipal, Unidades Básicas de Saúde (UBS), Unidades de Pronto Atendimento (UPA), bem como seis unidades de referência para a Covid-19.

Em relação ao número de mortes, Mogi das Cruzes demonstrou uma queda entre os meses de maio e junho deste ano. Enquanto que em maio a cidade registrou 194 mortes no levantamento divulgado em sua página na internet, em junho foram 132 casos fatais.

Demais cidades

Nas duas cidades vizinhas de Mogi, os municípios de Suzano e Itaquaquecetuba, os números mostraram oscilação. Na primeira cidade, a letalidade durante o mês de maio foi de 40,8 mortos para cada mil contaminados com o coronavírus, ao passo que durante o mês passado, esse número foi de 30,3, uma queda de 10,5 pontos, no entanto, em Itaquá, o resultado foi diferente, a letalidade em maio foi de 49,5 e em junho foi de 55,2, uma elevação de 5,7 pontos na comparação com os dois meses.

Apesar do aumento na letalidade, Itaquá informou por nota que apresentou queda no número de casos e óbitos entre os meses de maio (1.616 casos e 80 mortes) e junho (832 casos e 46 falecimentos pela doença). A Secretaria Municipal de Saúde informou que este avanço nos indicadores é, primariamente, pela campanha de vacinação realizada no município, e que seguirá com o cronograma sem ações extraordinárias neste final de semana.

A Prefeitura de Suzano, por outro lado, mostrou um aumento no número de casos entre o mês retrasado e o mês passado: de 2.055 confirmações para 2.442; no entanto, o número de mortes caiu no mesmo período: de 84 falecimentos em maio para 74 em junho, o que resultou na queda da letalidade. A Pasta municipal da Saúde atribui o aumento de casos com a liberação gradativa de atividades pelo Plano São Paulo, mas que a imunização tem alcançado um público cada vez mais jovem e tem garantido a cobertura vacinal de idosos e pessoas com comorbidade, freando o número de mortes.

Guararema, por sua vez, também registrou aumento na letalidade por coronavírua em cada mil doentes. Segundo os dados do município, em maio esse indicador foi de 10,8 falecimentos ante cada mil doentes, no mês passado, esse número foi de 25 óbitos para cada mil infectados, um acréscimo de 14,2 pontos.

Guararema reduziu os casos de maio para junho (de 552 para 400), mas teve um aumento no número de mortes por Covid, passando de seis para dez em um intervalo de quatro semanas. "Os números de junho demonstram uma queda de 28% em relação ao mês anterior, o que pode ser um indicativo do avanço da vacinação", informou em nota.

A cidade realiza a vacinação de seus moradores normalmente tanto na sexta-feira, feriado estadual, quanto no sábado. "Lembrando que na cidade a vacinação é feita por hora marcada e com cadastro prévio que é feito no site da prefeitura", informou.