Famílias são beneficiadas com diversos projetos

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Mogi das Cruzes conta com projetos que já estão em desenvolvimento, são eles: o Tecnologia Assistida (que terá o uso de tablet como comunicação alternativa para a Educação da pessoa com deficiência intelectual), o Emprego Apoiado (voltado para a inclusão da pessoa com deficiência para o mercado de trabalho por meio de cotas), o Boca Feliz (direcionado para a saúde bucal) e Jardim Sensorial e Estimulação (iniciativa que propõe a adaptação de espaço sensorial).

A Tecnologia Assistida é o que está mais adiantado, de acordo com o gestor de projetos da instituição, Jorge Alberto Ferreira Santos: "No momento, estamos em busca de dois profissionais, um Terapeuta Ocupacional (TO) e um fonoaudiólogo. São eles que irão desenvolver a plataforma e fazer o trabalho de preparação e condicionamento da comunicação da pessoa com deficiência com o ambiente em que ela está inserida". Este projeto vai proporcionar o desenvolvimento da comunicação, principalmente da pessoa com paralisia cerebral. "A partir do tablet, essa comunicação irá expressar as vontades e os desejos da pessoa que não fala ou tem o movimento limitado. Se ela não escreve, com um pequeno movimento, ele conseguirá acionar um botão no tablet e pedir: 'quero água ou alimento'. O software foi desenvolvido pela Faculdade de Tecnologia de Piracicaba (Fatep) e os equipamentos foram doados pelo padre Dorival Aparecido de Moraes, que na época era o pároco da Igreja Sagrado Coração de Jesus, no Alto do Ipiranga.

A Apae também lançou o projeto Reabilitação através da Equoterapia, no final do mês passado. A instituição selecionou 30 crianças de 3 anos a 12 anos que estarão aptas a participar do projeto.

Atualmente, o setor de Equoterapia atende 80 pessoas, com idades de 3 anos a 18 anos. As vagas foram preenchidas por um grupo de pessoas com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), que já aguardavam contemplação em projetos anteriores da instituição mogiana. O projeto teve início em 1 de julho.

A Apae com 52 anos de fundação e certificada com o ISO 9001, é uma instituição sem fins lucrativos, com serviços prestados aos munícipes de Mogi das Cruzes, Guararema, Biritiba Mirim, Salesópolis e Poá). A Organização atende, atualmente, 680 pessoas com deficiência múltipla e intelectual e Transtorno do Espectro Autista (TEA), bem como suas famílias, nas áreas da Educação, Saúde e Assistência Social.