Greve dos ferroviários afeta ao menos 4 linhas em SP

Estações na região tiveram movimento normal
Estações na região tiveram movimento normal - FOTO: Mariana Acioli/Arquivo

A greve dos ferroviários, iniciada à meia noite de ontem, afetou ao menos quatro linhas. A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) afirmou que na Linha 9-Esmeralda, por exemplo, a adesão à greve foi geral, em contrariedade à decisão da Justiça do Trabalho, que exigiu a manutenção de 80% dos trabalhadores no horário de pico e de 60% nos demais horários, sob pena de multa de R$ 100 mil diários.

As centrais sindicais começaram a mobilização para propor uma greve em protesto à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32, de 2020, também conhecida como PEC da Reforma Administrativa, na semana passada. Os grevistas atrelam a Reforma Trabalhista às "rachadinhas", corrupção e precarização dos serviços públicos.

Apesar de a CPTM não ter informado se a greve atingiu os municípios do Alto Tietê e as cidades também não terem informações, as Linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade estavam funcionando normalmente por volta das 15 horas de ontem.

A empresa explicou que ampliou a circulação de trens na Linha 10-Turquesa, entre as estações Santo André e Tamanduateí, com intervalos médios de 25 minutos entre as composições.

Desde as 4 horas de ontem, os trens circulam parcialmente nas Linhas 7-Rubi, entre a estação Palmeiras-Barra Funda e a estação Caieiras, e 8-Diamante, entre a estação Palmeiras-Barra Funda e a estação Barueri.

Os intervalos médios foram de dez minutos nas duas linhas. A conexão com o Metrô na Linha 3-Vermelha na Estação Palmeiras-Barra Funda foi garantida.

Deixe uma resposta

Comentários