DDM de Itaquá registra 500 boletins de ocorrência

Aproximadamente 500 boletins de ocorrência foram registrados durante os plantões da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Itaquaquecetuba, nestes quatro meses após a inauguração da unidade. Além disso, outros cem foram elaborados pela internet desde o início de março, quando a DDM começou a atender as vítimas.

Os dados da delegada da Delegacia da Mulher de Mogi das Cruzes, Luciana Amat, apontaram também 77 registros elaborados em outras delegacias e remetidos à DDM de Itaquá, que é especializada. Amat relembrou que as ocorrências de violência doméstica no âmbito municipal são investigadas pela DDM.

Para ela, estes números demonstram a crescente coragem das vítimas em romper o ciclo de violência no âmbito doméstico, o que na maioria dos casos resulta na interrupção deste mesmo ciclo de violência enfrentado por estas vítimas. Elas, que se sentem mais estimuladas a denunciar seus agressores, sobretudo por terem um ambiente mais acolhedor para consolidação destas denúncias.

"Devemos ressaltar que as denúncias encaminhadas à Delegacia de Defesa da Mulher de Itaquá ocorrem no âmbito da violência doméstica, sendo que 102 medidas protetivas já foram encaminhadas à juízo, de modo a gerar proteção a estas vítimas", ressaltou a delegada Luciana Amat.

As denúncias contra os agressores podem ser feitas por diversos canais como o próprio registro de Boletins de Ocorrência diretamente nesta delegacia, pela internet e até mesmo por meio de eventuais denúncias pelo disque 180, bem como pelo acionamento da Polícia Militar pelo número 190.

A Delegacia de Defesa da Mulher de Itaqua está localizada na Avenida João Barbosa de Moraes, n° 448, na Vila Zeferina, e pode ser procurada a qualquer momento pelas vítimas, com atendimento de segunda a sexta-feira no horário entre das 9 às 18 horas.