Prefeitura prepara licitação para criar o Cartão Mogiano

Famílias cadastradas no município receberão auxílio para completar alimentação
Famílias cadastradas no município receberão auxílio para completar alimentação - FOTO: Governo do Estado de São Paulo

A Prefeitura de Mogi das Cruzes informou nesta semana que está elaborando o pregão público para o início das operações do Cartão Mogiano, programa de assistência social para famílias cadastradas no município.

Segundo a administração municipal, o objetivo do programa é complementar medidas de apoio à população em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar, bem como humanizar o sistema dando a autonomia às famílias de escolherem o que querem ou necessitam adquirir.

A previsão é de que o processo licitatório venha a ser realizado a partir do próximo semestre, para sua implantação junto às famílias cadastradas no município.

O novo cartão funcionará em conjunto com o programa Mogi Contra Fome, que realiza a doação de cestas básicas para famílias em situação de insegurança alimentar no município. "Serão atendidas famílias em acompanhamento pelos serviços que ofertam proteção social, a partir do sistema da Secretaria Municipal de Assistência Social", informou a municipalidade.

Desde o início de suas operações, o Mogi Contra Fome já distribuiu 31 mil cestas básicas e recebeu mais de 775 toneladas de alimentos não-perecíveis para as famílias integradas à iniciativa.

O programa também conta com um canal para doações (o e-mail [email protected]) e o Chamamento Público 05/2021 para captação de doações de grande monta.

Auxílio Emergencial

A Prefeitura de Mogi das Cruzes também foi questionada sobre o andamento dos estudos para a complementação da renda dos munícipes em situação de vulnerabilidade, nos moldes do Auxílio Emergencial Mogiano implantado no primeiro semestre deste ano.

O programa, elaborado paralelamente ao Auxílio Empresarial pelo Poder Executivo, teve como meta socorrer as famílias afetadas pela crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

No final do semestre, membros da Câmara de Vereadores indicaram à Prefeitura a prorrogação do programa, que concedeu três parcelas de R$ 100 mensais para quase 32 mil famílias referenciadas pela Assistência Social.

A administração municipal informou em nota que continua estudando novas formas de complementar a renda da população.

Deixe uma resposta

Comentários