Movimento contra o pedágio tem ação na Mogi-Dutra

O movimento Pedágio Não, que articula ações e apoio contra o projeto do governo do Estado em instalar uma praça de cobrança na rodovia Mogi-Dutra (SP-88) realiza hoje, a partir das 10 horas, uma nova manifestação em Mogi das Cruzes.

O ato foi anunciado nas redes sociais do movimento, conclamando a população a participar do ato, que será realizado no Posto Itamarathy, localizado na saída da rodovia municipal.

Segundo mencionado pela organização em ocasiões anteriores, não será realizada uma carreata como na manifestação promovida no final de maio contra a retomada do projeto de concessão à iniciativa privada, mas um encontro de moradores da cidade "para ouvirem e serem ouvidos, com a participação de políticos de Mogi e da região do Alto Tietê", como foi mencionado pelo coordenador do movimento, Paulo Bocuzzi.

Os organizadores também realizarão uma arrecadação de alimentos não-perecíveis, que serão encaminhados para entidades assistenciais de Mogi das Cruzes que apoiam o ato. A doação será voluntária, e todos os produtos arrecadados serão distribuídos às organizações não-governamentais e entidades pelo Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomercio).

A realização do ato, segundo Bocuzzi, acontecerá sob todas as regras sanitárias e com orientações contra aglomerações, com o intuito de evitar a propagação do coronavírus. "Sempre orientamos que todos compareçam com máscara, que façam uso de álcool em gel e que mantenham uma distância segura. Vamos fazer este protesto de forma ampla, porém consciente", pontuou.

O protesto conta com o apoio do prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (Pode), que anunciou sua participação na sexta-feira passada em uma transmissão ao vivo nas redes sociais. "Esta é a hora do mogiano fazer sua voz ser ouvida pelo governo do Estado contra este absurdo que é o pedágio em Mogi das Cruzes", convocou o prefeito na ocasião.

Deixe uma resposta

Comentários