Setor de Homicídios de Mogi esclarece latrocínio

O Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) da Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes solucionou, na semana anterior, um caso de latrocínio, que é o roubo seguido de morte, que ocorreu em maio deste ano, em Biritiba Mirim. Um homem foi indiciado pelo crime. O corpo da vítima, reconhecida como David Xavier, foi encontrado em uma plantação de milho, sem roupas, com lesões no rosto e queimaduras pelo corpo.

Uma moradora acionou a polícia após encontrar o corpo em uma plantação perto de uma represa na altura da estrada Takao Gunji, no bairro Sertãozinho, por volta das 14 horas do dia 2 de maio.

Antes de ser morto, David Xavier teve seu carro, um Chevrolet Prismo, vermelho, e um celular roubados pelo indiciado, Humberto Almeida da Silva. "Indiciados os trabalhos da polícia judiciária do SHPP por meio de uma intensa investigação, utilizando técnicas, métodos e recursos tecnológicos, descobrimos que o autor do crime", informou o delegado Rubens José Angelo.

Silva foi abordado pelos políciais em um veículo roubado na rodovia Mogi-Bertioga (SP-98), em Mogi. Ele está preso temporariamente e já possuía antecedentes criminais por roubo consumado e outros crimes contra o patrimônio. Em seu interrogatório, ele confessou o latrocínio, alegando que por estar com raiva da vítima a matou com socos, chutes e joelhadas no rosto. Confessou também que ateou fogo em Xavier e roubou seu carro e um aparelho celular no dia do crime. (T.M.)