Gaepe organiza grupos de trabalho intersetoriais

Mogi - O Gabinete de Articulação para Enfrentamento da Pandemia na Educação (Gaepe Mogi) definiu na manhã de ontem em sua reunião mensal a formação de quatro grupos de trabalho intersetoriais, que tratarão sobre os temas apontados na primeira reunião: evasão escolar, acolhimento socioemocional, recuperação da aprendizagem e conectividade. O gabinete mogiano, primeiro na esfera municipal, foi retratado na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados.

"O Gaepe é uma evolução do trabalho realizado pela Brigada da Pandemia no início deste ano. Vamos sistematizar nossas ações para que todos os municípios possam desenvolver este trabalho de articulação de parcerias intersetoriais para enfrentar a complexidade dos desafios trazidos pela pandemia da Covid-19", disse o secretário de Educação, André Stábile. Na rede municipal de ensino, cerca de 90% das escolas retomaram de forma gradual as atividades presenciais.

Para cada tema apontado na primeira reunião em julho foi criado um grupo de trabalho para elaboração de ações emergenciais e de curto e médio prazo. Os grupos serão compostos pelos diferentes setores da sociedade, que formam o Gaepe Mogi, promovendo um diálogo intersetorial e interinstitucional sobre os principais desafios trazidos pela pandemia na educação.

Este trabalho inédito de um gabinete municipal fez parte da apresentação sobre os Gaepes, realizada no último dia 6 de agosto. "Mogi foi mencionado na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados como a primeira experiência no âmbito municipal. Vamos certamente deixar um legado e inspiração para outros municípios. A união de esforços é importante para avançarmos mais rapidamente nas questões da educação. Todos estão em busca do mesmo objetivo", disse Alessandra Gotti, presidente-executiva do Instituto Articule, que atua em parceria com a Prefeitura de Mogi das Cruzes.

Outro ponto abordado na reunião foi a realização de uma consulta pública junto aos pais e responsáveis por alunos da rede municipal de ensino sobre os principais motivos que geram insegurança na retomada das aulas presenciais. A consulta será feita pelo aplicativo Educa Mogi e também poderá ser respondida por meio do site e com apoio das escolas. O grupo também aprovou uma nota técnica com a recomendação para a antecipação da segunda dose da vacina para profissionais da educação.