Câmara confirma encontros com a CS Brasil e a Peralta

Peralta foi contratada para realizar o serviço que era promovido pela CS Brasil
Peralta foi contratada para realizar o serviço que era promovido pela CS Brasil - FOTO: Mogi News/Arquivo

 A Câmara de Vereadores de Mogi das Cruzes confirmou na sessão de ontem que os representantes das empresas CS Brasil e Peralta Ambiental comparecerão hoje, em horários separados, para responder a questionamentos dos membros do poder Legislativo sobre o contrato emergencial para o lixo assinado no início do mês.

O convite foi feito após aprovação de requerimento verbal de autoria do vereador José Luiz Furtado, o Zé Luiz (PSDB). O vereador faz parte de um grupo de parlamentares que está questionando os detalhes, circunstâncias e valores assinados entre a Municipalidade e a empresa de coleta de lixo.

Os trabalhos serão divididos em duas etapas: na primeira etapa, marcada para 11 horas, o representante da CS Brasil, última empresa a realizar os serviços de coleta e destinação do lixo residencial em Mogi, irá explicar detalhes do processo. Na parte da tarde, por volta das 15 horas, será a vez do representante da Peralta Ambiental.

Desde a assinatura, o Poder Executivo vem sendo alvo de críticas pelos vereadores, principalmente pelos integrantes da Comissão Especial de Vereadores (CEV) dos Resíduos Urbanos, dedicada a analisar a situação dos contratos e propor melhorias e soluções para a questão na cidade. Segundo os integrantes da comissão, não houve qualquer tipo de consulta junto aos vereadores para a assinatura do contrato.

A expectativa para as reuniões é de que os vereadores irão questionar, dentre os assuntos sobre a infraestrutura e as condições, o valor do contrato assinado pela Municipalidade com a Peralta Ambiental, que está na casa de R$6,7 milhões por mês. Segundo os vereadores, o valor supera a casa dos R$10 milhões em relação ao último contrato com a CS Brasil.

Na última quinzena, a questão também gerou atritos entre grupos na Casa de Leis devido à condução do assunto. Um grupo de seis vereadores, que contou com membros da CEV dos Resíduos Sólidos, chegou a fazer no final da semana retrasada uma visita à sede da Peralta Ambiental, localizada no bairro do Rodeio, para averiguar as condições de trabalho oferecidas aos trabalhadores. Segundo os visitantes, o local estava fora das especificações para segurança e salubridade dos colaboradores.

Além da confirmação do encontro, um grupo de membros da Câmara de Vereadores de Mogi das Cruzes encaminhou na sessão de ontem um projeto de Lei para análise que pleiteia a instauração, no calendário oficial da cidade, o Dia da Consciência Negra, celebrado no dia 20 de novembro.

A Proposta de Lei 119/2021 é assinada pelos vereadores Iduigues Martins (PT), José Luiz Furtado, o Zé Luiz (PSDB) Fernanda Moreno (MDB), Vitor Emori (PL), Juliano Botelho (PSB), Maurino José da Silva, o Policial Maurino (Pode) e Ines Paz (PSOL).

Durante o período de justificativas, os membros da Câmara Municipal lembraram que a cidade de Mogi das Cruzes é uma das poucas na região do Alto Tietê e na região leste do Estado que não adotaram oficialmente a data.

Deixe uma resposta

Comentários