PPP do lixo pretende instalar usinas e economizar R$ 700 mil

Suzano - A Prefeitura apresentou na manhã de ontem o plano para a criação de uma Parceria Público-Privada (PPP) voltada para a coleta, triagem e reciclagem de resíduos sólidos, chamada "Suzano Limpa, Linda e Sustentável".

A apresentação foi feita no Cineteatro Wilma Bentivegna, que contou com a presença e a participação de membros do secretariado municipal, da Câmara de Vereadores e da Companhia Paulista de Desenvolvimento, empresa responsável pela consultoria e criação do projeto.

Segundo o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PL), o novo modelo a ser implantado na cidade difere da atual fórmula de pagamento por quantidade de lixo retirado por um modelo que estabelece níveis de desempenho e qualidade da prestação do serviço público.

Segundo a administração municipal suzanense, a empresa também ficará responsável pela implantação e ampliação para 100% do território municipal para a coleta seletiva de lixo. "Nosso principal objetivo é não depender de outros municípios para dar conta de nossos resíduos, não queremos mandar para outras cidades como Guarulhos ou Jambeiro", apontou Ashiuchi.

Um dos principais pontos da futura PPP do lixo em Suzano é a criação de duas usinas, sendo a primeira uma usina de energia à base do resíduo sólido, e outra para o reaproveitamento de resíduos da construção civil (como restos de blocos, tijolos, reboco, madeira e aço) para composição de materiais utilizados pela Secretaria Municipal de Manutenção e Serviços Urbanos para obras de infraestrutura, como bloquetes, brita, camada-base para pavimentação, entre outras utilidades.

Na expectativa do município, podem ser criados 600 empregos diretos além de 1,2 mil empregos indiretos, com cursos de capacitação, logística, além de programas paralelos voltados à sustentabilidade. Como uma das contrapartidas para a população, a Prefeitura informou que está prevista a expansão das duas Centrais de Triagem de Resíduos e dos quatro ecopontos em funcionamento para 14 estruturas espalhadas.

Outro ponto foi o programa "Suzano Cidade Sustentável", que pretende estabelecer novos padrões de limpeza urbana na região central e nos bairros, como a instalação de uma nova rede de cestos coletores de lixo e caçambas subterrâneas utilizadas pelos estabelecimentos comerciais.

Na apresentação da Prefeitura, a nova PPP prevê a redução de custos na ordem de R$700 mil por mês, com metas de economia anuais para a disponibilidade de materiais para a manutenção urbana (R$2,7 milhões/ano), contas de energia (R$1 milhão/ano), créditos de carbono (a partir de R$4,5 milhões, com a cotação de US$10 por tonelada de carbono, podendo variar) e investimentos em projetos de educação ambiental (R$150 mil/ano).

A expectativa é de que o processo de licitação seja concluído em setembro, com assinatura do contrato ainda no segundo semestre. "Com a assinatura, já daremos início à implementação de todos os programas na cidade, e as usinas deverão estar disponíveis em menos de dois anos", prometeu o prefeito de Suzano.

Segundo a atual legislação para PPP, o modelo define uma duração de pelo menos 20 anos. Os valores dos investimentos serão divulgados posteriormente.