Chácaras Guanabara terá poço de abastecimento paralisado

Semae orienta a população que economize água armazenada nas caixas d'água
Semae orienta a população que economize água armazenada nas caixas d'água - FOTO: Mogi News/Arquivo

Mogi - A partir das 9 horas de terça-feira, o Semae vai paralisar a operação do poço que abastece o bairro Chácaras Guanabara para serviços de limpeza e manutenção preventiva de suas estruturas. O objetivo é assegurar a qualidade da água captada e distribuída à população, e também o bom funcionamento do sistema de bombeamento. Os trabalhos se estenderão até as 14 horas de quinta-feira.

O reservatório do bairro tem capacidade para 400 mil litros e a autarquia complementará o abastecimento com caminhões-pipa. Ainda assim, devido ao tempo necessário para a manutenção, poderá ocorrer desabastecimento e o Semae recomenda aos moradores utilizar, com economia, o volume armazenado em suas caixas d'água. A previsão é de normalização do abastecimento na quinta à noite.

Mais informações sobre este trabalho podem ser obtidas por meio do telefone 115 ou pelo Whatsapp 99915-5145.

Por sua vez, na data de ontem, a rua Joaquim Fabiano de Mello, no centro, esteve interditada ao longo da manhã e tarde, para trabalhos da Operação Tapa-Buraco. O desvio dos veículos de passeio foram realizados pelas ruas Aleixo Costa, Anselmo Lazzuri, Dr. Bezerra de Menezes e travessa São Sebastião, para o acesso à rua Dr. Deodato Wertheimer. O local foi sinalizado e o aplicativo Waze também contribuiu com a informação.

A rua Joaquim Fabiano de Mello cruza a rua Ipiranga e fica nas proximidades da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Os trabalhos se fazem necessários por conta de depressões no pavimento, que foram identificadas e serão devidamente reparadas.

Tapa-Buraco

Os trabalhos fazem parte da rotina da Operação Tapa-Buraco, que vem atuando em toda a cidade. Os serviços resultam de um mapeamento, que subdividiu o município em regiões e também por um trabalho de geolocalização, para identificação dos trechos que necessitam de reparos.

A definição dos locais de atuação também tem como base um levantamento de pedidos da população abertos pela Ouvidoria, de demandas provenientes da Câmara Municipal e da identificação feita pelas próprias equipes da Secretaria. Ao todo, são mais de 500 vias mapeadas, que recebem gradativamente os reparos.

O trabalho é constante e seguirá até que todos os pontos mapeados sejam atendidos. Os funcionários destacados para a operação estão organizados e atuando conforme programação.