Esportes paralímpicos são temas de oficinas remotas

Mogi - Goalball, vôlei sentado e bocha são algumas das modalidades esportivas paraolímpicas que os alunos da rede municipal de ensino irão conhecer e praticar nas oficinas remotas, oferecidas pela Secretaria Municipal de Educação desde anteontem. Com o início dos Jogos Paralímpicos de Tóquio ontem, os estudantes poderão acompanhar de perto as disputas, conhecendo mais sobre os esportes praticados por atletas com deficiência de diversos países.

A programação das oficinas tem duração prevista para três semanas e os vídeos serão disponibilizados no canal do YouTube da Secretaria Municipal de Educação, sendo que parte também será exibida por meio do canal da TV Câmara (canal digital 3.2). As modalidades oferecidas serão basquete em goalball, vôlei sentado, bocha, basquete em cadeira de rodas, futebol de cinco, salto em distância, halterofilismo, parabadminton e futebol de 7.

Este novo grupo de oficinas dá continuidade ao projeto das oficinas esportivas, desenvolvido em parceria pelo Departamento Pedagógico da Secretaria de Educação e a empresa JR Multiservice, responsável pelas oficinas esportivas do período integral. No período das Olimpíadas, também realizadas em Tóquio, foram 95 vídeos com as diferentes modalidades da competição.

A programação das oficinas esportivas remotas seguirá até outubro com jogos, brincadeiras e danças pelo mundo. Todo o conteúdo estará disponível no canal do Youtube da Secretaria de Educação.

O Brasil é destaque nas Paralímpíadas e tem ficado entre os dez primeiros colocados no quadro de medalhas nas últimas três edições dos jogos. Em Mogi das Cruzes, a bocha paralímpica trouxe várias medalhas para cidade. O atleta paraolímpico Dirceu Pinto, falecido em 2020, conquistou quatro medalhas de ouro e uma de prata nas Paralimpíadas. Nesta edição dos jogos, Maciel Santos, morador de Mogi e campeão de bocha nas Paralímpiadas de 2012, em Londres, estará na disputa.