Assistência Social faz live sobre Família Acolhedora

Mogi- A Secretaria Municipal de Assistência Social realizou, na quarta-feira passada, uma live por meio do Youtube da Prefeitura, para falar sobre o Serviço Família Acolhedora. A transmissão, que teve início às 19 horas e durou pouco mais de 70 minutos, contou com a participação de Luana Guimarães, diretora de Proteção Social Especial da Secretaria, da coordenadora do serviço na cidade, Regiane Prudente Kato Neris e da psicóloga do serviço, Janaína Pereira Lopes.

A live foi realizada com o objetivo de ampliar a visibilidade do Serviço, instituído no município pela Lei 7469/2019, após a Lei Federal 12.010/2009, que alterou o artigo 34 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Ele consiste na oferta do acolhimento familiar provisório para crianças e adolescentes afastados das famílias de origem por medida judicial, servindo como uma alternativa ao acolhimento institucional. Atualmente, em Mogi, existem 17 famílias cadastradas e aptas para o Serviço, oito famílias acolhendo e nove crianças e adolescentes acolhidos.

A diretora de Proteção Social Especial da Secretaria, Luana Guimarães, destacou que essa modalidade veio com a proposta de assegurar maior proteção à criança e ao adolescente, uma vez que, inserida em um núcleo familiar, o acolhido terá um tratamento individualizado e uma atenção singular.

As famílias prestam o serviço de forma voluntária e recebem uma bolsa auxílio por criança acolhida, a partir de recursos do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, liberados pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), no valor de um salário mínimo por criança ou adolescente acolhido. As famílias que têm interesse em se tornarem famílias acolhedoras devem se cadastrar, em um link disponível no site da Prefeitura.