Alto Tietê cria 1,1 mil vagas de emprego no mês de julho

Industria e comércio apresentaram bons números em relação à geração de vagas
Industria e comércio apresentaram bons números em relação à geração de vagas FOTO:

Região - O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), banco de dados do Ministério do Trabalho, apontou que o Alto Tietê gerou 1,1 mil empregos no mês de julho.

O levantamento apura o número de admissões, desligamentos e o saldo de vagas preenchidas ou encerradas em cinco setores da economia: Construção Civil, Agricultura, Serviços, Indústria e Comércio. os dados foram liberados na semana passada.

Na apuração dos dados, foram contratadas no sétimo mês do ano 10.724 novas vagas de emprego na região, com 9.599 demissões, deixando um saldo positivo de 1.125 novos empregados.

Segundo o Caged para o mês de julho, a cidade que teve o melhor saldo no mês retrasado foi Itaquaquecetuba, que abriu 394 vagas de emprego, com 394 novas contratações (alta de 0,94%). Os destaques na cidade foram os setores de indústria (112 vagas, alta de 0,61%) e comércio (113 vagas, variação de 0,95%).

Mogi das Cruzes vem com o segundo maior saldo na região (242 vagas) e com o maior número absoluto de contratações (3.450 admissões), com uma variação de 0,24%. Já a cidade que teve a maior variação percentual em relação ao mês de junho foi Ferraz de Vasconcelos, que teve um saldo positivo de 178 vagas, um aumento de 0,98% na comparação com junho. 

O setor que mais teve contratações no Alto Tietê foi o setor industrial, com 538 novos postos preenchidos. A cidade de Suzano foi a que se destacou entre as dez cidades, com 153 novos empregos (variação de 0,51%).

A cidade que teve o pior desempenho no mês de julho foi Poá, que foi a única a ter mais demissões que contratações. No total, 910 pessoas foram admitidas e 952 foram demitidas, representando uma variação negativa de 0,42%. Poá foi a cidade que também apresentou o maior número de demissões em um setor no mês de julho, com menos 92 postos de trabalho no setor de prestação de serviços.

Na somatória das dez cidades do Alto Tietê, a construção civil terminou julho com 162 novas vagas; a agricultura com sete; o setor de serviços com 17; a indústria com 538 e o comércio com 401 novos trabalhadores.

CONFIRA A TABELA DE VARIAÇÃO DE EMPREGO NO ALTO TIETÊ (FONTE: CAGED/MTE)

CIDADE ADMISSÕES DEMISSÕES SALDO CONSTRUÇÃO (VAR.) AGRICULTURA (VAR.) SERVIÇOS (VAR.)  INDÚSTRIA (VAR.) COMÉRCIO (VAR.)  TOTAL (VAR.)
ARUJÁ 846 761 85 -1,13 1,59 0,31 0,35 0,57 0,32
BIRITIBA 71 49 22 ---- 0,73 0,54 0,37

0,94

0,72
FERRAZ 633 455 178 6,60 ---- 0,34 1,04 0,69 0,98
GUARAREMA 231 230 01 -4,0 ---- 0,55 -0,48 0,36 0,01
ITAQUÁ 2020 1626 394 5,40 ---- 0,82 0,61 0,95 0,91
MOGI  3450 3208 242 1,17 -0,24 -0,09 0,50 0,50 0,24
POÁ 910 952 -42 -1,45 ---- -0,71 0,85 0,39 -0,17
SALESÓPOLIS 42 40 2 6,82 0,17 -2,0 0,0 1,37 0,11
SANTA ISABEL 271 240

31

0,0 0,26 0,37 0,39 0,13

0,31

SUZANO 2250 2038 212 -013 ---- -0,02 0,89 0,51 0,33

Deixe uma resposta

Comentários