Prefeitura afirma que a DDM permanecerá no mesmo local

Mogi - A Prefeitura esclareceu anteontem à noite, por meio de uma nota oficial, uma série de dúvidas sobre uma possível mudança da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da região central para o distrito de Cezar de Souza, na região leste da cidade, no local onde funcionava o antigo Sesi.

A polêmica teve início na última semana, com uma transmissão do prefeito Caio Cunha (Pode) nas redes sociais, onde foi abordado o tema da segurança pública e cogitada a possibilidade de instalação de uma estrutura da DDM na região leste do município. Na sessão de anteontem, na Câmara de Vereadores, diversos parlamentares colocaram-se contra a mudança do equipamento de segurança pública.

Por meio do comunicado, a Prefeitura atestou que "a Delegacia de Defesa da Mulher continuará atendendo no local atual, no Parque Monte Líbano, durante o horário comercial. Com a utilização do novo espaço de Cezar de Souza, a administração municipal busca a ampliação do atendimento às vítimas, com espaço exclusivo para as mulheres que sofreram violência, que merecem todo o respeito e atenção", informou.

Na nota, a Prefeitura também reiterou que não realizará nenhuma mudança de serviço público que possa prejudicar a população, e que irá consultar os conselhos municipais responsáveis para toda e qualquer alteração.

Outro ponto explorado pelos vereadores na sessão realizada na quarta-feira é a necessidade de funcionamento de uma unidade em tempo integral para atendimento de vítimas de violência também no período noturno. Segundo a administração municipal, "a Prefeitura vem trabalhando junto à Polícia Civil em um estudo para que o funcionamento da Delegacia de Defesa da Mulher da cidade passe a ser feito em regime 24 horas".

Levantamento

Um levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) divulgado em agosto deste ano apontou que em 483 cidades monitoradas houve aumento da violência contra a mulher em comparação com os números no mês de fevereiro de 2020, antes da pandemia. O número de cidades com aumento registrado equivale a um quinto dos 2.383 municípios que fizeram parte da pesquisa.

Deixe uma resposta

Comentários