Câmara quer ouvir secretário sobre retorno dos estudantes

Requerimento para convocar o secretário foi aprovado na sessão de ontem à tarde
Requerimento para convocar o secretário foi aprovado na sessão de ontem à tarde - FOTO: Diego Barbieri/CMMC

Mogi - A Câmara de Vereadores aprovou na tarde de ontem um requerimento verbal convidando o secretário Municipal de Educação, André Stabile, para prestar esclarecimentos junto aos parlamentares sobre o andamento assuntos relacionados à Pasta.

O requerimento verbal foi elaborado pela vereadora Inês Paz (Psol) que, durante a etapa do pequeno expediente, voltada para as falas dos parlamentares, justificou o convite. Segundo a vereadora, uma reunião da integrante do Legislativo mogiano com profissionais da Educação suscitou dúvidas sobre alguns pontos nos protocolos sanitários para a volta às aulas na rede municipal, que tiveram início na última semana.

"Fomos procurados para fazer uma conversa na Câmara Municipal sobre problemas que estão sendo apontados, e sabemos que é importante o retorno às aulas, mas não pode ser feito a qualquer custo, arriscando a saúde dos profissionais. Ouvimos temas desde a falta de álcool líquido 70ºgL, usado na higienização, até mesmo sobre a troca da carne na merenda por outras opções", apontou a vereadora.

Segundo o requerimento, o encontro para o saneamento de dúvidas entre os vereadores e o chefe da pasta de Educação deverá acontecer na próxima sexta-feira, no período da tarde.

O requerimento verbal contou com o apoio de todos os grupos políticos da Câmara mogiana, e recebeu elogios do líder do governo na Casa, vereador Marcos Furlan (DEM). "Esta ação demonstra a transparência e o diálogo que estão abertos entre os poderes para o fim de toda e qualquer dúvida sobre o andamento das políticas públicas no nosso município, e conta com o nosso apoio", afirmou.

Ordem do Dia

Os vereadores aprovaram na Ordem do Dia quatro projetos de Lei em tramitação na Casa.

Dentre eles está o que autoriza crédito adicional de R$ 238 mil para a Secretaria de Planejamento Urbano, voltado para a revitalização de espaços públicos nos bairros em parceria com a comunidade. Os recursos provém do excesso de arrecadação do município para além do esperado no ano passado, além de anulação parcial de dotações orçamentárias na atual gestão.

Também foram aprovados os projetos de lei que declaram como de utilidade pública a Associação Mogiana Cultural e Esportiva Ichiban, de autoria da vereadora Maria Luiza Fernandes (REP), a Malu Fernandes; e a Associação Kyokushin Oyama, de autoria do vereador Marcos Furlan.

A Câmara também aprovou o projeto que institui o diploma "Doadora de Leite Humano", de autoria do vereador Edson Santos (PSD), com o intuito de estimular a doação de leite materno.

Deixe uma resposta

Comentários