Cidades mantém atendimento diferenciado para coronavírus

Em Suzano, existe expectativa da medida ser incorporada na rede de saúde
Em Suzano, existe expectativa da medida ser incorporada na rede de saúde - FOTO: Wanderley Costa/Secop Suzano

Região - A pandemia do coronavírus (Covid-19), obrigou todas as cidades do país - inclusive do Alto Tietê - a mudar suas estratégias de atendimento e triagem de pacientes com suspeita da síndrome respiratória associada à nova doença. E na região, as diferentes realidades das cidades levaram a novas abordagens junto à população.

Mogi das Cruzes, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informou que mantém a Central de Monitoramento da Covid-19, que orienta os cidadãos que possuem sinais e sintomas da doença, ou que tiveram contato com casos positivos, sobre as melhores opções de atendimento, além de fazer o devido encaminhamento. "A equipe é formada por médicos, enfermeiros e técnicos que atendem de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, pelo telefone 4798-7383", informou.

Sobre o funcionamento da central, a Prefeitura informou que ela será mantida, enquanto necessário, para monitorar e orientar casos suspeitos, confirmados ou contactantes de casos positivos. Desde o início do ano, Mogi registrou 22.896 casos da doença.

"Além da Central localizada na UnicaFisio, integram o atendimento pré-Covid outras cinco unidades referenciadas: Vila Suíssa, Ponte Grande, Jardim Camila, Alto Ipiranga e Jardim Universo - nos seis locais é possível realizar o teste rápido, com resultado em 20 minutos. O Hospital Municipal de Braz Cubas continua prestando atendimento exclusivo à Covid-19 e se mantém como principal retaguarda de internação", concluiu.

A Prefeitura de Suzano, por sua vez, desde o primeiro semestre de 2020 mantém o sistema de teleatendimento para casos suspeitos de Covid-19, por meio de contato telefônico e videochamada, onde os pacientes relatam a um médico seus sintomas e fazem algumas verificações à distância. "A média é de sete atendimentos por dia", informou a Secretaria Municipal de Saúde.

A administração municipal informou que há chance de manter o sistema de teleatendimento após o período de pandemia e que "está em análise", e seria incluída à rede municipal que hoje conta com o Pronto-Socorro (PS) Municipal como principal unidade de referência na cidade. "O local conta com 31 leitos de internação, sendo 19 de enfermaria e 12 semi-intensivos com suporte ventilatório. Além disso, a Santa Casa de Misericórdia dispõe de duas vagas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivamente para gestantes diagnosticadas com o Covid-19", apontou.

Suzano, desde janeiro, teve 16.353 casos confirmados.

Outras cidades, no entanto, não adotaram tal tipo de abordagem. Um exemplo é a cidade de Ferraz de Vasconcelos, que não adotou o serviço de teleatendimento, mas que colocou toda a rede para estar preparada para o atendimento de casos suspeitos.

Itaquaquecetuba informou que não oferece o serviço de teleatendimento e que não prevê implantar o sistema para casos do vírus ou para outras doenças no futuro. A cidade conta com a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e o Centro de Saúde em regime 24 horas.

 

Deixe uma resposta

Comentários