Patrulha Maria da Penha segue com ações na cidade

Corporação monitora 180 vítimas em Suzano
Corporação monitora 180 vítimas em Suzano - FOTO: Irineu Junior/Secop Suzano

Suzano - A Patrulha Maria da Penha, grupamento da Guarda Civil Municipal (GCM), segue com atividades de orientação e de monitoramento. A atuação dá sequência à campanha "Agosto Lilás", que contou com calendário de reforço ao enfrentamento à violência contra as mulheres.

Para setembro, a Secretaria Municipal de Segurança Cidadã segue reforçando os projetos da Patrulha Maria da Penha. "Nosso objetivo é mostrar que o trabalho acontece diariamente, em todos os meses do ano. Independentemente da campanha do 'Agosto Lilás'", explicou a comandante da GCM, Rosemary Caxito.

Atualmente, o grupamento monitora cerca de 180 vítimas em risco, sempre a postos para garantir a segurança delas, inclusive atendendo a pedidos de socorro via aplicativo, recurso que está disponível apenas para as pessoas assistidas.

E toda a atuação fez com que as agentes da Patrulha Maria da Penha recebessem uma homenagem na 27ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Suzano, que aconteceu no começo do mês. Na ocasião, o vereador José Oliveira de Lima, o Zé Oliveira, propôs uma moção de aplausos em respeito aos serviços.

Suzano atualmente conta com uma rede de atendimento especializada a mulheres que sofrem com essas condições, que inclui a Patrulha Maria da Penha (4745-2150 ou 4746-2344), a Sala Rosa da Comissão da Mulher Advogada (4748-7473), o Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (4742-7100), a Rede de Atenção à Pessoa em Situação de Violência Doméstica e/ou Sexual (4745-2092), a Casa de Acolhimento, o Disque Denúncia (180) e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (4743-2588).