Clube de Campo de Mogi das Cruzes inova na transparência e presta contas

Mogi- O Clube de Campo de Mogi das Cruzes (CCMC) aposta na transparência como um passo a mais na consolidação da gestão profissional do complexo de lazer e esportes, hoje referência na cidade e no Alto Tietê. Os associados contam com o Portal da Transparência e podem saber como o clube gasta o dinheiro que recebe, balancetes, planos de obras, investimentos e realizações.

O portal foi implantado em 2018 como uma das primeiras medidas na reestruturação realizada pela Diretoria Executiva do CCMC logo após a posse. "Ter uma área específica para transparência no site oficial é um dos critérios de avaliação, inclusive, de grandes clubes de futebol do país. Nossa gestão trouxe essa inovação para o Clube de Campo", disse o presidente Pedro Paulo Gonçalves, que destaca o trabalho sério, ético, eficiente e transparente também de toda sua equipe, que tem Julio Maldonado como vice-presidente e demais integrantes das diretorias que compõem a estrutura administrativa.

O portal disponibiliza as informações atualizadas e que podem ser consultadas por qualquer pessoa, de forma transparente e de fácil acesso. Para a consulta, basta entrar no site institucional do clube (www.ccmc.com.br), clicar na aba "Institucional" e selecionar "Gestão Transparência" no menu.

É possível consultar desde a primeira análise financeira realizada em 2018 até informações sobre serviços de melhorias e manutenção, Plano de Recuperação de Associados (títulos precários), Orçamento, balancetes, pesquisa de campo com associados, atas de reuniões do Conselho Deliberativo, decretos governamentais na pandemia, entre outras informações. O Orçamento para o 2º semestre 2021 também já está disponível.

"As informações estão lá, acessíveis, transparentes, desde o início da nossa gestão, que começou em 2018", frisou o presidente. Após dois mandatos, o primeiro de 2018 a 2019 e o segundo com a reeleição sem concorrentes para o biênio 2020-2021, a atual gestão já contabiliza para o clube, neste mês, R$ 2,6 milhões de saldo de caixa, com as contas em dia.

Pedro Paulo lembrou que, após a posse, quatro anos atrás, a equipe da Diretoria Executiva elaborou um diagnóstico e constatou um descompasso entre arrecadação e despesas e se não fosse tomada nenhuma ação, o clube estaria com a situação financeira comprometida, tendo que buscar recursos no mercado para se manter. "Com o reequilíbrio das contas ao longo dessa gestão e o superávit, hoje o patrimônio do CCMC, dos associados, se valorizou", destacou.