Câmara promove 12º Parlamento Estudantil no mês de novembro

Mogi - A Câmara lançou na terça-feira passada a 12ª edição do Parlamento Estudantil, programa voltado para os alunos de escolas públicas e particulares do município conhecer com mais detalhes o trabalho do poder Legislativo.

O evento acontecerá entre os dias 22 e 26 de novembro, que permitirá que os alunos conheçam de perto o dia a dia dos membros do Parlamento, o processo de elaboração de projetos de lei, com a possibilidade de, ao final do período, encaminhar propostas para a Câmara de Vereadores para análise e possível votação.

Durante o lançamento, o presidente da Câmara de Vereadores, Otto Rezende (PSD), ressaltou a importância da vivência no processo legislativo e do exercício da política como instrumento para a transformação da sociedade.

O advogado Audrey Rodrigues, integrante da Comissão Funcional do Parlamento Estudantil, reforçou que o retorno do programa após um ano parado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) foi baseado no trabalho dos parlamentares. "O engajamento político é necessário para entender o papel de cada um na sociedade, seus direitos e deveres. O Parlamento Estudantil estimula a ter mudanças positivas", concluiu.

A vereadora Maria Luiza Fernandes (SDD), a Malu Fernandes, foi uma das participantes das edições anteriores do Parlamento Estudantil e ratificou sua importância na sua formação política. "Esta experiência mudou a minha vida, onde entendi que deveria me dedicar a criar soluções para minha cidade. Teremos outros jovens aqui, que poderão despertar sua consciência e responsabilidade".

Em sua fala, o vereador Iduigues Martins (PT) celebrou a mobilização da juventude por meio de um abaixo-assinado pedindo a volta do Parlamento Estudantil, que foi prontamente aceito pela Mesa Diretora da Casa de Leis. "Fiquei muito feliz com a iniciativa destes jovens. Quem pede pelo retrocesso não considera que fica sem voto, sem voz, e sem poder combater a corrupção. Este movimento significa que a juventude se interessa pela política, e isso é importante".

Pedro Komura (PSDB), vereador veterano da Casa de Leis, foi mais além ressaltou o papel dos grêmios estudantis nas escolas da rede pública como meio de incentivo ao debate político. "Pela omissão das pessoas boas na política pode aparecer 'picaretas'", declarou.

José Luiz Furtado, o Zé Luiz, também apoiou a expansão do programa, com o incentivo do debate político nas escolas. "A importância deste projeto é o despertar da política no jovem, que deveria estar na grade curricular. Agradeço aos professores que me incentivaram a ir além da história oficial. Tudo na nossa vida tem o peso político, e pode contar com o meio apoio para levar este tipo de debate para as escolas", concluiu.