Cultura realiza eventos para o Dia da Consciência Negra

Ações estão marcadas para ocorrer durante o dia no Parque Municipal Max Feffer
Ações estão marcadas para ocorrer durante o dia no Parque Municipal Max Feffer - FOTO: Wanderley Costa/Secop Suzano

Suzano - A Secretaria de Cultura realiza no feriado deste amanhã um evento em homenagem ao Dia da Consciência Negra no Parque Municipal Max Feffer. Haverá apresentações artísticas das 10 horas às 17h30. Os objetivos são promover a cultura negra, combater o racismo e lutar pela igualdade racial no Brasil.

As atividades ocorrerão no Pavilhão da Cultura Afro-Brasileira Zumbi dos Palmares, com atrações musicais da Comunidade Bom Ambiente, dos MC's Gêmeos, do cantor Lissin, da Irmandade Africana e do Groove do Tim. Todos são negros e retratam seus cotidianos, aspectos históricos e vivências. O evento será liderado pelos coordenadores da pasta Vagner Luiz, o Vaguinho, e Raquel Pereira.

A programação começará com apresentações de obras literárias feitas por escritores suzanenses e de capoeira. Ao meio-dia, os shows musicais terão início com o grupo de samba Comunidade Bom Ambiente e, às 13 horas, com o rap dos Gêmeos MC's. Às 14 horas, o evento recebe a visita de autoridades e de representantes do Movimento Negro de Suzano, que conduzem uma fala aos presentes sobre a data e sua importância. Às 14 horas, o cantor Lissin sobe ao palco representando o pop, seguido pelo reggae da Irmandade Africana e de Dinho Araguaia, às 15h30, e pelo soul do Groove do Tim, encerrando o evento, às 16h30.

O cenário do evento foi produzido pela artista plástica Maristela Pinho da Silva, conhecida no meio artístico como Maristela Afro, educadora negra que faz parte do Movimento Negro de Suzano e já apresentou trabalhos em todo o Brasil nas áreas de artes visuais, poesia e música. Ela, que tem mais de 15 anos de experiência no ramo, também terá uma exposição especial em murais no local.

"Relembrar todo o esforço de grandes personalidades negras que ajudaram no combate ao preconceito é um ato de resistência. Acomodar este evento é motivo de muito orgulho, pois, mais uma vez, estamos honrando a luta que várias pessoas vivem diariamente", disse Vaguinho, responsável pelo Pavilhão Zumbi dos Palmares.

O vice-prefeito e secretário de Cultura de Suzano, Walmir Pinto, comentou que o evento foi pensado para ser aproveitado por todos. "O Dia da Consciência Negra é uma data na qual devemos refletir e analisar noções, preconceitos e aspectos que, infelizmente, ainda vemos em nossa sociedade. Ao mesmo tempo, o dia deve ser para celebrar e exaltar toda a influência cultural que o povo africano nos trouxe no passado, pois, sem dúvida, parte disso é o que forma nossa identidade enquanto cidadãos brasileiros e suzanenses. Honrar o respeito que devemos a este povo é o principal objetivo de tudo isso, já que a cultura está a serviço também das pautas identitárias. Sendo assim, é uma tarefa importante fortalecer e fomentar políticas e ações afirmativas como as do dia 20 de novembro. Se queremos um Brasil sem racismo, precisamos também da arte para debater e denunciá-lo", destacou o chefe da pasta.