Saúde

Hemocentros de Suzano e Mogi pedem doação de sangue tipo O

Em Mogi, a procura maior é por sangue O Negativo: em Suzano são necessário tanto Positivo quanto Negativo

André Diniz
25/02/2022 às 05:30
Atualizada em 25/02/2022 às 05:30.
Divulgação

Avanço da Covid afastou os doadores do Alto Tietê - FOTO: Divulgação

Região - Na última semana, o governo de São Paulo - por meio da Secretaria de Estado da Saúde - emitiu um alerta sobre a necessidade de doação de sangue para os hemocentros locais, devido à baixa do estoque e à redução no número de doadores contínuos. Tal situação também foi notada pelas administrações dos hemocentros que atuam em Mogi das Cruzes e Suzano.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, o aumento dos casos de síndrome respiratória fez com que a doação de sangue tivesse queda, o que reduziu as reservas em todas as regiões paulistas. "Isto pode prejudicar o atendimento de todos os pacientes graves atendidos em hospitais. Precisamos de um número estável e constante de doações para mantermos os estoques em níveis adequados", apontou Gorinchteyn.

O Hemocentro de Mogi informou nesta semana que foi notada uma queda considerável nas doações de sangue em janeiro de 2022. Na visão da direção do banco de sangue, as férias e o aumento no número de casos do coronavírus (Covid-19) na variante ômicron causaram o afastamento.

A direção informou em nota que já foram realizadas desde o início do ano três campanhas com os familiares dos pacientes, além de uma ação com uma instituição parceira, sendo possível normalizar os estoques, mas ainda há falta de bolsas do tipo sanguíneo O Negativo, considerado doador universal (aceito por pacientes de todos os tipos).

Já no Hemocentro de Suzano, a direção apontou que a maior necessidade no momento é de doadores dos tipos O Positivo e O Negativo, por sua capacidade de abrangência em vários casos.

Outro ponto abordado pelo banco de sangue é o período de espera para pessoas que foram vacinadas contra a Covid-19. O valor varia de 48 horas (nos casos das vacinas Covaxin e Coronavac) a uma semana (no caso das demais doses). "Com um gesto rápido e solidário, é possível salvar vidas de pessoas que necessitam de tratamentos, operações, pessoas com doenças crônicas graves e feridos que precisam de transfusão com urgência. Cada doação pode salvar a vida de quatro pessoas", ressaltou Verena Coelho, que atua no banco de sangue suzanense.

Para doar

O Banco de Sangue de Mogi funciona junto à Santa Casa de Misericórdia (rua Barão de Jaceguai, 1148, no centro) de segunda a sexta-feira, a partir das 7 horas até o meio-dia, ou até cumprir o limite diário. Mais informações sobre prazos e pré-requisitos para a doação estão disponíveis pelo telefone 4799-2892.

O Banco de Sangue de Suzano funciona na Santa Casa de Misericórdia (avenida Antonio Marques Figueira, 1.861, Vila Figueira). As doações são feitas apenas por meio de agendamaento, pelo telefone comercial 4752-9999 (também disponível pelo WhatsApp).

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Entre em contato:

(11) 4735-8000
editor@moginews.com.br
editor@jornaldat.com.br
aline.portalnews@moginews.com.br

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News