Saúde mental

Pandemia registra aumento de depressão e de ansiedade

Jovens têm sido impactados por programas, séries e redes sociais; prefeituras oferecem atendimento gratuito

Ingrid Leone
05/03/2022 às 05:30
Atualizada em 05/03/2022 às 06:55.
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Depressão, suicidio - FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os casos de depressão e ansiedade aumentaram 25% na pandemia, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). As informações do relatório, divulgadas quarta-feira passada, apresentam o efeito da pandemia da Covid-19 na disponibilidade de serviços de saúde mental. De acordo com o estudo, uma das principais razões para o aumento do estresse foi causado pelo isolamento social.

Na avaliação de Fábio Bernardes, psicólogo clínico, os transtornos psicológicos demandam um trabalho investigativo para além dos sintomas. "O diagnóstico só consegue ser realizado através de um processo terapêutico, e depende do que o paciente vai trazer".

Quando o trabalho é com jovens, o psicólogo apontou que é ainda mais complexo, pois "é um período que existe muito conflito, por dentro do adolescente está uma tempestade. Para os pais, ele ainda é uma criança, mas para ele é um adulto, então ele fica o tempo todo em conflito, criança e adulto".

O profissional explicou que no ambiente clínico, "os pais questionam muito como se comunicar com os filhos, e digo sempre para ter uma conversa aberta e honesta, até porque todos já fomos adolescentes, e os conflitos não mudam, são os mesmos". No quadro serviços oferecidos gratuitamente na região.

Impacto nos jovens 

O relacionamento dos jovens com as redes sociais, séries e programas, de acordo com o especialista, pode impactar a forma como falam sobre diferentes tópicos. A série "Euphoria", criada em 2019, por exemplo, pautou diversas discussões nas redes sociais Instagram e Twitter, nos últimos dias. O encerramento da segunda temporada foi no domingo passado, e o serviço de streaming HBO Max, confirmou no perfil oficial do Twitter, a renovação da terceira temporada. A série permaneceu por semanas entre os Assuntos Mais Falados do Twitter.

A história, criada e dirigida por Sam Levinson, acompanha a personagem Rue Bennett (Zendaya), uma adolescente de 17 anos que acaba de sair da clínica de reabilitação após ter uma overdose. O programa traz a trajetória da Rue e outros personagens, destrinchando temas como transtornos mentais, abuso de drogas, sexualidade e questões com o corpo.

Segundo o psicólogo, "a série retrata como é o cotidiano do adolescente, porque todos têm suas dúvidas. Quando ele sai dessa fase, tem que viver esse luto de deixar de ser criança e passar a ser adulto. Essa relação e a transição para o adolescente é muito complexo, uma vez que sai de uma fase da infância em que há uma comunicação precária com o adulto". 

Bernardes afirmou que é necessário que o espectador da série "Euphoria" se questione antes de assistir: "Será que eu estou preparado para isso? É uma pergunta que cada um precisa fazer, ali tem cenas que impactam muito, portanto é uma questão individual". Como abordam diferentes temas, "de repente, se você tem uma família com relações conflituosas, alguma coisa vai ressoar em você". 

Serviços de Saúde mental gratuitos

Mogi das Cruzes
O primeiro passo é o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade. Há sete postos com psicólogos: Jundiapeba, Jardim Camila, Vila Suíssa, Ponte Grande, Santa Tereza, Vila Nova Aparecida e Jardim Universo.
Além das unidades básicas, há o Centro de Saúde Mental e Caps Infantil (Rua Dr. Antônio Cândido Vieira, 556, centro); Caps II - Centro de Atenção Psicossocial (Rua Antenor de Souza Melo, 350, Jardim Maricá); Cecco (Rua Francisco Franco, 291, Jardim Santista); Caps Álcool e Drogas (AD) - na Vila São Francisco, e a Residência Terapêutica, no Jardim Betânia.


Suzano
O atendimento é por meio da Rede Atenção Psicossocial (Raps), com psicólogos em todos os 24 postos de saúde. Os casos mais graves acabam sendo encaminhados às quatro unidades do Centro de Atenção Psicossocial (Caps): Devir (Adulto // 4741-2718), Alumiar (Adulto // 4748-8100), Álcool e Drogas (4745-0563) e Entrelaços (Infantojuvenil // 4744-6120).


Itaquaquecetuba
É preciso agendamento prévio na unidade de interesse. Também há atendimento no Ambulatório de Saúde Mental (avenida Emancipação, 125), Centro de Especialidades e nas Unidades Básicas de Saúde, como: Jardim do Carmo (rua Jaú, 26, Jardim do Carmo), Maragogipe (rua Paulistania, 95, Maragogipe), Caiuby (estrada dos Índios, 1.125 - Caiuby), e Jardim Odete (rua Visconde de Taunay, 270 - Altos de Itaquá). Casos de emergência psiquiátrica são encaminhados ao Hospital Santa Marcelina.


Ferraz
A Prefeitura informou que o Ambulatório de Saúde Mental, o CAPS II adultos e o CAPS AD, realizam esse trabalho de assistência de forma gratuita.

 

 

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Entre em contato:

(11) 4735-8000
editor@moginews.com.br
editor@jornaldat.com.br
aline.portalnews@moginews.com.br

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News