Emprego

Embora positivo, número de empregos criados tem queda

Saldo 1.085 vagas em janeiro passado está 36,5% menor do que foi apresentado em janeiro do ano de 2021

André Diniz
11/03/2022 às 05:30
Atualizada em 11/03/2022 às 05:30.
 Marcelo Camargo/Ag..ncia Brasil

Emprego formal no Alto Tietê fechou janeiro com 1.085 vagas criadas, diz Caged - FOTO: Marcelo Camargo/Ag..ncia Brasil

Alto Tietê - As dez cidades da região tiveram um mês de janeiro com um saldo de contratações geral menor que na comparação com o início de 2021, além de recuo nos setores na comparação entre os dois períodos, foi o que informou o Cadastro Geral de Empregados e Desempregado (Caged), do Ministério do Trabalho.

Segundo o governo federal, as dez cidades do Alto Tietê terminaram o primeiro mês de 2022 com um saldo positivo de 1.085 vagas - sendo 12.408 contratações e 11.323 demissões. Na comparação com o mesmo período no ano passado, houve um recuo de 1,19% nas contratações (12.557 admissões), e aumento de 4,38% nas demissões (10.848 dispensas), consolidando um saldo de 1.709 novos postos no início do ano passado, um recuo de 36,5%.

Na análise dos cinco setores da atividade econômica (Comércio, Indústria, Serviços, Construção Civil e Agronegócio) em janeiro deste ano, três setores apresentaram saldo positivo: Serviços (saldo de 707 vagas), Indústria (598) e Construção Civil (341). O setor de Comércio foi o que apresentou o maior baque - terminou o primeiro mês do ano com saldo negativo de 555 postos, como possível desdobramento do fim da temporada de compras do Natal.

Entretanto, na comparação setorizada entre janeiro de 2021 e janeiro deste ano, a diferença na recuperação da economia mostra um momento menor em quatro setores, sendo o de pior desempenho no Comércio, onde no ano passado as demissões foram de 151 trabalhadores - um recuo de 267,5%.

O setor industrial teve em 2022 uma recuperação mais branda, na comparação com o ano passado: de saldo positivo de 965 vagas para um saldo de 598, queda de 38,03%. No setor de prestação de serviços, o saldo de janeiro que era de 814 novos postos caiu para 707 (-13,14%). E na agricultura, quando no ano passado o setor terminou o primeiro mês no azul com 14 novos funcionários, este ano demitiu mais do que contratou, terminando com seis postos fechados: queda de 142%.

Apenas o setor da Construção Civil teve maior destaque neste ano no embate com o início do ano passado: enquanto que foram criadas apenas 60 novas vagas em janeiro de 2021, foram 341 neste ano: aumento de 468,33%.

Melhores saldos

Das dez cidades do Alto Tietê, seis delas abriram o ano com o número de contratações acima do número de demissões. Mogi das Cruzes foi a que teve melhor proporção, com 532 vagas; Poá veio em segundo lugar com 276 postos e Itaquaquecetuba em terceiro com 184 vagas.

Dentre as quatro cidades que tiveram mais demissões que contratações, Suzano foi a que apresentou o maior baque, com menos 41 postos no início deste ano. Arujá veio em segundo com 23 vagas a menos, e Guararema em terceiro, com menos 12.

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Entre em contato:

(11) 4735-8000
editor@moginews.com.br
editor@jornaldat.com.br
aline.portalnews@moginews.com.br

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News