Escolas

Manifestantes protestam contra fechamento de salas

Escola Estadual Prof. Paulo Ferrari Massaro, em Jundiapeba, teria quatro turmas do Ensino Médio Integral fechadas por determinação da diretoria regional de ensino; Apeoesp e profissionais buscam reversão do caso

André Diniz
17/03/2022 às 05:30
Atualizada em 17/03/2022 às 06:03.
Divulgação

Alunos, professores e pais de alunos protestam contra possível fechamento de salas de aula na Escola Estadual Prof. Paulo Ferrari Massaro, em Mogi das Cruzes - FOTO: Divulgação

Mogi - Um grupo de mais de 60 pessoas, entre alunos, professores e pais, realizou na tarde de ontem um protesto em frente à Escola Estadual Prof. Paulo Ferrari Massaro, localizada no distrito de Jundiapeba. O ato foi contra a decisão da Diretoria Regional de Ensino em fechar quatro turmas do Ensino Médio em regime integral.

Com faixas e cartazes, os manifestantes pediram a revogação da decisão da dirigente, Estela Vanessa de Menezes Cruz, divulgada na tarde de ontem, pelo fechamento de quatro salas, com a fusão dos alunos para outras turmas. Segundo alegações da dirigente ao Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), a evasão seria um dos motivos para o fechamento das salas.

Para a Apeoesp e alunos, a falta de estrutura para o funcionamento do Programa de Ensino Integral (PEI), aliado ao conflito de horário para muitos alunos que precisam trabalhar durante o dia para ajudar na renda familiar, faz com que aconteça o sucateamento da plataforma pedagógica, além da decisão ter sido tomada sem qualquer diálogo com a comunidade escolar. "Fechar as salas vai superlotar as demais, colocando mais de 40 alunos em uma sala. O que defendemos é que se mantenham as salas - todos estão revoltados", explicou a dirigente da Apeoesp Inês Paz.

Negociações

Na tarde de ontem, ocorreu uma reunião entre a dirigente de ensino com uma comissão composta por membros da Apeoesp, professores e o vereador Eduardo Ota (Pode), da Comissão Permanente de Educação da Câmara. A reunião teve como objetivo encontrar uma solução.

Segundo Inês Paz, em um primeiro momento, a dirigente alegou que o processo era irreversível, mas depois teria declarado que poderia repensar a situação. "Um dos sinais de que isso é reversível é o cancelamento de uma ação que seria feita na sexta-feira, para o remanejamento dos professores que atuam nas salas que seriam fechadas", concluiu.

A Secretaria de Estado da Educação foi procurada pela reportagem para comentar a decisão pelo fechamento das quatro turmas. Até o fechamento desta reportagem, não houve resposta.

A Câmara, no mesmo dia, aprovou por unanimidade uma moção de apelo à Secretaria de Estado da Educação e à Diretoria Regional para a reversão do processo de fechamento. No entendimento dos parlamentares, a ação pode dificultar o processo de readaptação dos alunos ao ambiente escolar, levando inclusive à evasão do ensino médio.

 

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Entre em contato:

(11) 4735-8000
[email protected]
[email protected]
[email protected]

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News