Câmara de Mogi

Programa de Aprendizagem a jovens vulneráveis é aprovado

Projeto vinha sendo elaborado desde 2018, sendo dedicado para estágio na administração pública municipal

André Diniz
05/05/2022 às 05:30
Atualizada em 06/05/2022 às 11:12.
Diego Barbieri/CMMC

Proposta foi aprovada por unanimidade e recebeu emendas dos vereadores - FOTO: Diego Barbieri/CMMC

A Câmara de Vereadores aprovou na noite de ontem, por unanimidade dos votos, o projeto de Lei que institui o Programa de Aprendizagem, com foco prioritário para jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

O projeto de Lei 166/2021, de autoria do prefeito Caio Cunha (Pode) institui o programa que visa promover a qualificação por meio de estágio remunerado e cursos para adolescentes que foram vítimas de violência, egressos de medidas socioeducativas, de famílias em situação de vulnerabilidade, entre outras condições, para aprendizado na Prefeitura de Mogi das Cruzes pela administração direta e pelas autarquias municipais.

O projeto, que chegou a ser pautado no mês de abril para votação, foi retido a pedido dos vereadores para que fosse realizada uma audiência pública com entidades ligadas à qualificação de jovens em situação de risco, para a apresentação de emendas. Ao final, foram encaminhadas oito emendas ao texto original, que alteram pontos como a duração, remuneração, proporção de vagas entre secretarias, bem como mecanismos de fiscalização e metas.

O vereador Osvaldo Silva (REP), o Pastor Osvaldo, agradeceu aos colegas das comissões permanentes de Assistência Social e de Educação pelo encontro com a secretária de Assistência Social de Mogi, Celeste Gomes. "Discutimos diversos pontos e dali surgiram as emendas que potencializam o projeto e dão oportunidades reais aos jovens", celebrou.

Edson Santos (PSD) celebrou o caráter democrático da construção das emendas, enquanto Inês Paz (Psol) reforçou que o novo texto tornou a propositura mais dinâmica. Johnross Jones Lima (Pode), em sua fala, revelou a vinda para Mogi das Cruzes do Programa Famílias Fortes de fortalecimento dos vínculos familiares, em parceria com o governo federal.

Após a aprovação do texto e das emendas em plenário, a matéria segue de volta à Prefeitura para sanção ou veto por parte do chefe do poder Executivo.

Parada LGBTQIA

Outro projeto apresentado na sessão de ontem acabou sendo rejeitado pela maioria dos vereadores presentes: o projeto 116/2021, de autoria da vereadora Inês Paz que tratava da inserção da Parada do Orgulho LGBTQIA no calendário turístico.

A vereadora chegou a pedir o adiamento por duas sessões, para que outros vereadores que assinaram o projeto pudessem participar das discussões, mas o requerimento foi negado por 10 votos a 7. A discussão foi acompanhada por grupos favoráveis e contrários ao evento nas galerias da Casa de Leis.

Quatro vereadores se manifestaram publicamente a favor da propositura: Inês Paz, Edson Santos, Milton de Assis Lima (Pode) e Iduigues Martins (PT). A matéria foi arquivada.

 

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Entre em contato:

(11) 4735-8000
[email protected]
[email protected]
[email protected]

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News