Mogi e Suzano

Clima frio pode afetar preço e produção agrícola da região

Em razão da maior parte da produção ser feira de forma convencional, o frio acaba afetando a colheita

André Diniz
13/05/2022 às 05:30
Atualizada em 13/05/2022 às 07:09.
Mogi News/Arquivo

Agricultores estão aumentando a área de plantação para produção regional - FOTO: Mogi News/Arquivo

Os Sindicatos Rurais de Mogi das Cruzes e Suzano revelaram, nesta semana, as expectativas para a produção agrícola na região para o segundo trimestre, quando começa o período mais frio do ano. Na visão das entidades, os produtores rurais estão aumentando a área de cultivo na comparação com o ano passado, mas enfrentam problemas com os preços no mercado.

Para o Sindicato Rural de Suzano, o período de outono-inverno favorece a produção pelo clima, aumentando a oferta de hortaliças, restrita no começo do ano. O cenário, em conjunto com a queda de consumo pela redução do poder aquisitivo dos consumidores, acaba sendo benéfico para aumentar a oferta e produtividade.

"A estimativa é de atingir um aumento de 40% de área plantada na comparação com o ano passado, na melhor das projeções. O impacto do clima na produção segue o normal, se tivermos baixas temperaturas com incidência de geadas pode ocasionar uma oferta menor de produtos, mas nada anormal", avalia a entidade.

Perguntados sobre os preços de mercado da produção agrícola diante dos cenários nacional (de inflação e queda do poder aquisitivo) e internacional (com a guerra na Ucrânia e o comprometimento do fornecimento de matérias-primas no mercado internacional), o Sindicato Rural de Suzano informou que o menor poder aquisitivo da população pela valorização dos bens de consumo, dos custos elevados pela pandemia do novo coronavírus e a crise econômica mundial refletem no custo de produção das hortaliças locais.

"Os produtores de Suzano procuram diminuir os custos de produção, mas já se encontram no limite do equilíbrio financeiro, restando pouco para encerrar as atividades por falta de viabilidade econômica. As hortaliças precisam absorver o custo de produção que é decorrente do reflexo econômico, o que infelizmente não será possível repassar os custos ao consumidor da cesta básica. Estamos preocupados com o futuro incerto da escalada de descontrole econômico", concluiu o Sindicato Rural de Suzano.

O Sindicato Rural de Mogi informou por nota que anualmente a região está sujeita a efeitos climáticos, uma vez que 80% da produção é feita de forma convencional. "Em conversa com nossos sindicalizados e diretores da entidade, o aumento do custo de produção e o aumento para se passar a mercadoria não está satisfatória, para algumas culturas não se paga o custo de produção e a situação de muitos é preocupante. Muitos esperam o Plano Safra para conseguir o dinheiro para comprar insumos e ter capital de giro", concluiu o sindicato - referindo-se ao plano do governo federal de subsídios para a produção agrícola.

 

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Entre em contato:

(11) 4735-8000
[email protected]
[email protected]
[email protected]

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News