Manifestação

Tumulto marca votação na Câmara Municipal

Prefeitura afirma que uso de gás foi necessário; manifestantes negam ações violentas

Everton Dertonio*
01/06/2022 às 05:30
Atualizada em 01/06/2022 às 07:40.
Divulgação

Presidente da Apep tentou furar o bloqueio da GCM - FOTO: Divulgação

Poá - Durante a votação do Projeto de Lei 64/2022, realizada anteontem, que estabelece o vale-alimentação no valor de R$ 250 para os servidores públicos que ganham até R$ 4 mil, um tumulto ocorreu na Câmara Municipal quando o presidente da Associação dos Profissionais e Trabalhadores da Educação de Poá (Apep), Franklin Valdemar da Costa, tentou furar o bloqueio da Guarda Civil Metropolitana (GCM). Vídeos que circulam nas redes sociais mostram que ele sendo imobilizado pelos agentes, além de ter sido atacado com a utilização de um spray de pimenta.

Os manifestantes afirmaram que não havia necessidade do projeto de lei, e a Prefeitura de Poá deveria seguir a Lei nº 4.166/2021, que previa a retomada do benefício no valor de R$ 400, suspenso em razão dos impactos da pandemia de Covid-19, quando a folha salarial do município ficasse abaixo de 51%, o que segundo Costa, já aconteceu.

Na sessão de anteontem, apesar do tumulto, o novo projeto foi aprovado no Legislativo poaense. 

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de Poá informou que "o uso de gás lacrimogêneo se fez necessário na manifestação desta segunda-feira (anteontem) na sessão extraordinária na Câmara Municipal, para dispersar um grupo de manifestantes que tentavam invadir o plenário de forma agressiva, inclusive se chocando contra os agentes da GCM. Ainda de acordo com a Pasta, um dos manifestantes já havia quebrado o portão do plenário e uma pessoa ainda não identificada jogou fezes em uma das mesas dos vereadores. Houve tumulto e o gás é uma técnica de contenção não-letal utilizada pelas forças policiais para evitar maiores danos".

O presidente da Apep disse não reconhecer as ações atribuídas aos manifestantes pela Prefeitura. (E.D)

 

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Entre em contato:

(11) 4735-8000
[email protected]
[email protected]
[email protected]

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News