Bem-Estar

Projeto Recomeçar completa 10 anos ajudando mulheres

Tatuadora ajuda a cobrir com arte marcas de violência doméstica, de acidentes e de tratamentos oncológicos

André Diniz
10/07/2022 às 06:00
Atualizada em 10/07/2022 às 06:00.
Divulgação

Fabiana Rosetti transforma traumas em arte há 10 anos no Projeto Recomeçar - FOTO: Divulgação

Mogi - Uma iniciativa voltada para o bem-estar de mulheres vítimas de violência e que passaram por procedimentos cirúrgicos ou tratamento oncológico completa neste final de semana uma década de funcionamento. O Projeto Recomeçar, idealizado por Fabiana Rosetti, beneficiou mais de 200 mulheres.

Em entrevista para o MogiNews/DAT, Fabiana relembrou o início da iniciativa, inspirada no trabalho de uma tatuadora de Curitiba (PR) que atuava de forma semelhante com vítimas de violência no Paraná em 2012. Desde então, mais de duzentas mulheres participaram do projeto.

"No início era apenas uma mulher por mês que recebia em meu estúdio para trabalhar na cobertura de cicatrizes, que acabam perpetuando o trauma sobre o corpo. Com o tempo, o número foi aumentando, hoje atendo de quatro a cinco mulheres por mês", conta.

A maioria dos casos atendidos pelo projeto é de mulheres que foram vítimas de violência doméstica. Um dos casos citados pela tatuadora é de uma mulher que foi baleada na coxa pelo marido, após ela não cozinhar uma refeição - o agressor foi indiciado pela Lei Maria da Penha. "Nos casos referentes à violência, mantemos o contato na medida do possível, uma vez que muitas mulheres acabam mudando de cidade e de região, pelo risco que correm. Mas com os outros casos mantemos contato", afirmou.

Perguntada sobre a demanda pelo projeto, que aumentou nos últimos anos, ela atribui a dois fatores: a consolidação da iniciativa junto à comunidade e, infelizmente, o aumento no número de casos de violência contra a mulher. "Na pandemia, houve um aumento na procura, e procuramos atender na medida do possível. Acredito também que mais pessoas tomam conhecimento e procuram uma maneira de superar este momento", ponderou.

Para participar, mulheres que foram vítimas de violência ou que possuem cicatrizes ou marcas causadas por acidentes ou tratamento oncológico podem procurar a tatuadora para uma primeira avaliação por meio do WhatsApp. Depois disso, é marcada uma segunda avaliação presencial. "Primeiramente marcamos o mês para a ação, depois o dia. É uma iniciativa totalmente gratuita, voltada para o bem-estar de quem realmente precisa", destacou Fabiana.

Para celebrar os dez anos do projeto, Fabiana informou que está organizando uma reunião com as participantes em um bar de Mogi das Cruzes. "Será um encontro mais intimista, para tentar reunir as participantes em um local aberto. Acredito que vai ser um momento positivo, para a troca de experiências", afirmou.

Mulheres interessadas em participar do projeto podem entrar em contato com Fabiana Rosetti pelo telefone 98788-6836.

 

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Entre em contato:

(11) 4735-8000
[email protected]
[email protected]
[email protected]

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News