CBV divulga calendário das quartas de final da Superliga Feminina

CBV divulga calendário das quartas de final da Superliga Feminina
CBV divulga calendário das quartas de final da Superliga Feminina FOTO:

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) divulgou neste sábado (6) o calendário dos confrontos das quartas de final da edição 2020/2021 da Superliga Feminina. Os duelos serão disputados em melhor de três partidas - quem ganhar duas, vai às semifinais. Apesar de o Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), ter sido oferecido para realização do mata-mata, em formato de "bolha", devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), os clubes optaram, em votação, por fazerem os jogos nos respectivos ginásios.

"Nosso objetivo era exclusivamente dar segurança e proteção aos atletas, comissões técnicas e todos os envolvidos nas partidas. Estamos acompanhando o crescimento no número de casos da covid-19 e a fase é preocupante. Entendemos que o sistema de bolha é mais seguro e gostaríamos de fazer nesta circunstância, mas prevaleceu a decisão dos clubes", disse o superintendente de Competições de Quadra da CBV, Renato D'Ávila, em nota divulgada no site da entidade.

Os jogos estão todos previstos para começar às 19h (horário de Brasília). Na quinta-feira (11), Sesi Bauru e Sesc-RJ/Flamengo abrem o mata-mata no ginásio Panela de Pressão, em Bauru (SP). Na sexta (12), o Osasco recebe o Curitiba no ginásio José Liberatti, em Osasco (SP). No sábado (13), o Itambé/Minas duela com o Brasília na Arena Minas, em Belo Horizonte. No domingo (14) da próxima semana, São Paulo/Barueri e Dentil Praia Clube se enfrentam no ginásio José Correa, em Barueri (SP).

As partidas de volta serão realizadas entre os próximos dias 15 e 18, na mesma ordem, com mandos de quadra de Sesc-RJ/Flamengo, Curitiba, Brasília e Praia Clube. Caso necessário, o terceiro jogo dos confrontos ocorrerá entre os dias 19 e 22. Com base nas campanhas da primeira fase, Bauru, Osasco, Minas e Praia terão a vantagem de fazer os duelos decisivos em casa.

A primeira fase chegou ao fim na última segunda-feira (5). A vitória por 3 sets a 0 (25/19, 25/22 e 25/22) do Praia sobre o Flamengo, em Uberlândia (MG), assegurou à equipe mineira o terceiro lugar geral, mesmo com o triunfo do Bauru para cima do São Caetano, também por 3 a 0 (25/19, 25/21 e 25/17), em casa.

Com 21 vitórias e apenas uma derrota, o Minas terminou a primeira fase na liderança, seguido por Osasco, Praia, Bauru, Flamengo, Barueri, Curitiba e Brasília. Pinheiros e Fluminense, que ficaram em nono e décimo lugares, respectivamente, asseguraram a permanência na elite. São José dos Pinhais e São Caetano (que se despediu com 22 derrotas e somente quatro sets vencidos, a pior campanha da história da competição) foram rebaixados à Superliga B, que é a segunda divisão do vôlei nacional.

A manutenção do Fluminense na Superliga e a queda do São José dos Pinhais foram decretados no confronto direto entre os clubes pela última rodada. As paranaenses até venceram o primeiro set por 25/18, mas as tricolores reagiram, ganhando as parciais seguintes por 25/23, 27/25 e 25/20 e fechando o jogo em 3 a 1.