Mogi deve ganhar CT de referência em tênis

Local deve ser um dos melhores na América Latina
Local deve ser um dos melhores na América Latina - FOTO: Divulgação

Uma proposta em análise pela Prefeitura de Mogi das Cruzes, de instalação de um Centro de Treinamento em excelência em Tênis e Beach Tennis, pode tornar a cidade em referência, inclusive, para o Brasil e países da América do Sul. O assunto foi levado ao conhecimento do prefeito Caio Cunha por representantes da Federação Paulista de Tênis (FTP) e do Clube de Campo de Mogi das Cruzes (CCMC).

Na ocasião, estavam presentes, além do prefeito, o diretor de Beach Tennis da Federação Paulista de Tênis, Roberto Fadul Machado, o presidente do Clube de Campo, Pedro Paulo Gonçalves, o vice-presidente Julio Cesar Maldonado, o diretor patrimonial do CCMC, Walter Zago Ujvari, e ainda os vereadores Pedro Komura, Eduardo Ota e Marcos Furlan, além de representantes da Secretaria Municipal de Esportes.

O projeto apresentado por Roberto Fadul e discutido na reunião refere-se à implantação de um centro de treinamento de excelência com o intuito de massificar e expandir o esporte, além de identificar, treinar e revelar novos talentos.

Além disso, segundo o projeto, o local promoverá assistência ao atleta por meio de treinadores qualificados, equipe médica, profissionais de educação física, monitores para auxiliar em estudos, acompanhamento psicológico, assistência social para família do atleta, alimentação, hidratação, material esportivo, uniformes e raquete para os alunos de baixa renda.

O projeto social terá capacidade de realizar 7.680 atendimentos por mês e 92.160 por ano, atendendo crianças, jovens, adultos, idosos e cadeirantes. As quadras do CT terão dias e horários pré-definidos durante a semana para aulas gratuitas à população, preferencialmente, de baixa renda.

A Federação Paulista de Tênis solicitou à Prefeitura de Mogi um terreno de aproximadamente 30 mil metros quadrados, em regime de comodato, com isenção de IPTU para construção e manutenção do centro de treinamento. Todos os demais custos envolvidos na criação e manutenção do centro de treinamento serão de responsabilidade da Federação Paulista de Tênis, que se utilizará de apoiadores e patrocinadores. O CT será financiado por investimento vindo das leis de incentivo ao esporte federal e estadual, além de aporte da iniciativa privada. O custo do projeto está estimado em R$ 15 milhões e o prazo de construção e implantação será de 12 meses após a aprovação do comodato e a captação de todo o investimento.

Na reunião, ficou decidido que a Secretaria de Desenvolvimento cuidará da preparação da documentação necessária para o envio do projeto à Câmara do Vereadores para análise. Após a definição e aprovação da área e assinatura do comodato, o cronograma segue com a elaboração do projeto físico e protocolo nas esferas federal e estadual. Após essa etapa, se inicia a captação de investimentos. A partir da captação de verbas concluída, as obras serão iniciadas com previsão de conclusão em 12 meses.