Joachim Löw vai deixar o comando da Alemanha

Federação alemã revelou que decisão foi do técnico
Federação alemã revelou que decisão foi do técnico - FOTO: Divulgação

A Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão) colocou ontem um ponto final quanto às dúvidas em torno do futuro do técnico Joachim Löw ao anunciar que ele deixará o comando da seleção nacional logo após a disputa da Eurocopa, que foi adiado em um ano por causa da pandemia do coronavírus (Covid-19) e agora será jogada de 11 de junho a 11 de julho de 2021.

O contrato do treinador é válido até junho de 2022, mas será precocemente interrompido. Em um comunicado divulgado nas redes sociais e em seu site oficial, entidade que comanda o futebol alemão esclarece que a decisão partiu do próprio Joachim Löw. "Tomo este passo muito conscientemente, cheio de orgulho e com enorme gratidão. Mas, ao mesmo tempo, me mantenho muito motivado no que toca à próxima Eurocopa", afirmou o treinador, que ocupa o cargo desde agosto de 2006. "Sinto-me orgulhoso porque foi muito especial e uma honra ter estado envolvido com o meu país. E porque pude trabalhar com os melhores jogadores do país durante quase 17 anos e apoiá-los no seu desenvolvimento", prosseguiu.

Löw chegou à seleção em 2004, como auxiliar de Jurgen Klinsmann. Passou a ser o treinador principal após a Copa do Mundo de 2006, disputada em solo alemão. Foi campeão mundial em 2014, no Brasil, e ganhou a Copa das Confederações em 2017, na Rússia. "Tive grandes triunfos e derrotas dolorosas, mas, acima de tudo, muitos momentos fantásticos e mágicos. Não apenas conquistar o Mundial no Brasil. Permanecerei grato à DFB, que sempre me deu e à minha equipe um ambiente de trabalho ideal", completou. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários