Santos goleia The Strongest e ainda respira na Libertadores

Marinho volta ao taque do Santos após mais de dois meses para recuperação física
Marinho volta ao taque do Santos após mais de dois meses para recuperação física - FOTO: Divulgação/Santos FC

O Santos ainda está vivo na Copa Libertadores. Na noite de ontem, o time paulista conseguiu seus três primeiros pontos no Grupo C ao golear o The Strongest por 5 a 0, na Vila Belmiro. É fato que enfrentou em casa o pior time da chave, que pouco acrescenta à competição, mas o time da casa se mostrou eficiente. Na próxima terça-feira, também na Vila, a disputa certamente será mais indigesta. O adversário será o argentino Boca Juniors, que venceu o Santos na semana passada por 2 a 0.

O Santos começou o jogo ganhando por 1 a 0. Isso porque na primeira jogada, logo aos 50 segundos, Gabriel Pirani recebeu pela esquerda e cruzou na área. Marcos Leonardo não alcançou, mas Marinho, que entrava por trás da zaga, não desperdiçou.

A vantagem e a fraqueza do adversário deram tranquilidade ao Santos, e tiraram a pressão de entrar na partida sem ponto. Com isso, o time passou a dominar a partida, até porque os bolivianos, sempre que tentavam alguma jogada ofensiva, tinham dificuldade de finalizar.

O segundo gol santista era questão de tempo e saiu aos 25 minutos. Jean Mota fez belo lançamento para Felipe Jonathan que, na área, ajeitou para trás para a entrada de Pirani. O meia bateu de primeira e marcou.

Atordoado, o The Strongest viu o Santos chegar com Marinho, Pirani e Marcos Leonardo, até que, aos 42 minutos, Vinícius Balieiro ampliou. Ele pegou a bola no meio-campo, foi avançando e, da entrada da área, colocou no canto do goleiro Vaca.

O primeiro tempo terminou com a vitória do Santos mais do que garantida, a ponto de o técnico interino Marcelo Fernandes já começar a poupar jogadores no intervalo. Ele trocou Pará por Madson e também colocou Kaio Jorge no lugar de Marcos Leonardo.

Na etapa final, o panorama da partida não se modificou. E o quarto gol não demorou muito. Saiu aos 13 minutos, após grande jogada de Marinho, que pegou a bola na defesa, saiu em velocidade, deu belo drible em um zagueiro e serviu para Lucas Braga bater rasteiro e marcar.

Após o gol, o ritmo do Santos caiu, e com isso o próprio ritmo do jogo. O time da Bolívia chutou uma bola na trave com Castillo, aos 19 minutos, mas nada que preocupasse os brasileiros - o The Strongest acabou acertando novamente a trave num chute de Pastor. Marcelo Fernandes fez outras alterações, mas o time continuou criando oportunidades de gol.

E acabou chegando ao quinto. O volante Kelvin Malthus, que entrara pouco antes, acertou um belo chute no canto de Vaca e fechou a goleada.

Deixe uma resposta

Comentários