São Paulo supera a Ferroviária

Priorizando a disputa do Campeonato Paulista em relação à Libertadores para tentar sair do incômodo jejum de títulos, o São Paulo confirmou ontem o seu amplo favoritismo e carimbou sua passagem às semifinais do Paulistão. No Morumbi, o time soube aproveitar as várias falhas defensivas da Ferroviária e venceu a partida por 4 a 2. Agora, no domingo, ainda sem horário definido, a equipe do técnico Hernán Crespo recebe o Mirassol, mais uma vez em casa e em jogo único.

O São Paulo foi soberano em campo. Aos 17, Igor Vinícius cruzou na área e Gabriel Sara cabeceou para defesa do goleiro da equipe do Interior. Quatro minutos depois, foi a vez do argentino Benítez mandar para o gol e mais uma vez Saulo apareceu para salvar a Ferroviária.

Em um dos únicos erros da equipe no primeiro tempo, aos 25, foi a vez da Ferroviária quase abrir o placar. Léo tentou recuar do meio para a defesa, Rogério apertou e a bola sobrou para Bruno Mezenga, que levou para a direita e bateu forte, mas para fora.

O susto fez o São Paulo partir para cima. Aos 28, Igor Vinícius recebeu de Benítez pela direita, cortou a marcação e cruzou para Gabriel Sara entrar sozinho e só escorar para abrir o placar no Morumbi.

Mas o São Paulo queria mais e partiu para tentar definir o confronto ainda na primeira etapa. Mais uma vez pela direita do ataque, de novo Igor Vinícius recebeu de Benítez e mandou rasteiro para a área. Gabriel Sara desviou e Liziero bateu firme de esquerda para anotar o segundo do Tricolor.

No segundo tempo, logo na primeira jogada de ataque, aos seis minutos, o São Paulo ampliou. Benítez dominou pela esquerda do ataque, cortou a marcação e cruzou rasteiro para Igor Vinícius, sozinho dentro da área, só escorar para fazer o terceiro.

O treinador Crespo começou a mexer na equipe para poupar seus jogadores e o São Paulo desacelerou. A Ferroviária aproveitou para diminuir. Aos 37, Diogo Mateus deixou Bruno Mezenga na cara do gol e o artilheiro do Paulistão não desperdiçou - foi o 9º gol do atacante no torneio. (E.C.)

Deixe uma resposta

Comentários