São Paulo e Palmeiras decidem título do Paulista no Morumbi

Ainda sem presença de torcida, Morumbi será palco de mais uma decisão estadual
Ainda sem presença de torcida, Morumbi será palco de mais uma decisão estadual - FOTO: saopaulofc.net

Considerado o torneio menos importante da temporada dos grandes clubes de São Paulo em função do nível técnico dos competidores, o Campeonato Paulista ganhou relevância e virou prioridade nas últimas semanas. São Paulo e Palmeiras decidem hoje o título estadual, às 16 horas, no Morumbi, depois de poupar seus titulares nos jogos da Libertadores, badalado torneio que garante vaga no Mundial de Clubes. Essa mudança de status do estadual em relação ao sul-americano era impensável anos atrás. O Paulistinha virou Paulistão.

Depois do empate por 0 a 0 no primeiro jogo da semifinal, no Allianz Parque, nova igualdade (por qualquer placar) levará a decisão para os pênaltis. O vencedor levará o título. Por ter feito a melhor campanha, o São Paulo leva a vantagem de fazer o segundo confronto em casa.

Disputado em cerca de três meses, o Campeonato Paulista merece o grau aumentativo também em função de sua rentabilidade. Nesta semana, o Estadão mostrou que o campeão paulista vai receber R$ 33,5 milhões. Para faturar esse mesmo valor, Palmeiras e São Paulo teriam de chegar ao menos na semifinal da Libertadores, quando receberiam R$ 40 milhões. Ou chegar também à semifinal da Copa do Brasil.

Para o São Paulo, o torneio estadual se tornou a primeira oportunidade da temporada de encerrar o jejum de nove anos sem conquistas. Do lado alviverde, o bicampeonato seria uma resposta às críticas depois dos reveses na Supercopa do Brasil e na Recopa Sul-Americana e de uma campanha irregular na primeira fase. Por essas razões, a taça está longe de ser "menor".

O termo "Paulistinha" foi usado mais recentemente pelo presidente Maurício Galiotte, do Palmeiras, na decisão contra o Corinthians em 2018. O dirigente criticou a arbitragem por recuar depois de assinalar um pênalti de Ralf em Dudu por "interferência externa", segundo ele. O Corinthians se sagrou campeão. "Esqueçam o Paulistinha. O Palmeiras vai brigar por coisas grandes", disparou.

Para o técnico Hernán Crespo, a conquista é sinônimo de tranquilidade e respaldo para o restante da temporada. Vale o mesmo raciocínio para a diretoria, que tomou posse em janeiro. Foi por isso que o diretor de futebol do São Paulo, Carlos Belmonte, usou a expressão "Copa do Mundo" para se referir ao torneio. Um troféu se tornou ainda mais urgente depois da campanha no Campeonato Brasileiro do ano passado. Depois de abrir sete pontos na liderança, o time do Morumbi perdeu um título que estava bem próximo

Deixe uma resposta

Comentários