Militão e Alex Sandro atuam para ganhar vaga rumo à Copa

Militão corre por fora, pois Marquinhos e Thiago Silva estão à frente no time titular
Militão corre por fora, pois Marquinhos e Thiago Silva estão à frente no time titular - FOTO: Lucas Figueiredo/CBF

O zagueiro Éder Militão e o lateral Alex Sandro possuem status semelhante na seleção brasileira. Não são titulares absolutos, mas conquistaram espaço com atuações seguras nas Eliminatórias e na Copa América. Os dois defensores estão em ascensão, com boas possibilidades de se firmarem no grupo que vai à Copa do Mundo do ano que vem, no Catar.

Convocados ontem para a entrevista coletiva, os dois destacaram as oportunidades que o técnico Tite vem dando para todos os jogadores. Um dos planos do treinador é usar a Copa América para "rodar o grupo".

A missão de Militão para conseguir uma vaga entre os titulares é mais árdua. Embora tenha sido titular nas últimas quatro partidas, ele sabe que os titulares são Marquinhos e Thiago Silva.

"Todos têm condições de estar representando a seleção. Sem dúvida, Marquinhos e Thiago Silva são ótimos jogadores, têm um nível de qualidade de jogo que não dá para discutir. Mas venho trabalhando para buscar meu espaço", avaliou o defensor do Real Madrid.

Desde que assumiu o comando da seleção, cinco anos atrás, Tite já convocou 105 jogadores diferentes. Nesse contexto, o jogador de 23 anos acha que ainda é cedo para pensar na Copa do Mundo. "É claro que quero permanecer até o Catar, estou trabalhando para isso, mas sei que tenho muita etapa ainda para queimar", afirmou.

No caso da lateral-esquerda, a disputa está mais parelha. Renan Lodi vinha sendo titular nas Eliminatórias para a Copa, mas Alex Sandro recuperou terreno e começou jogando três dos últimos quatro jogos.

"Nosso diferencial está sendo a preparação de todos os jogadores Todos aqui se sentem titulares. O Tite passa que somos todos importantes. Esse período mais longo também está sendo importante para entrosamento da equipe", disse o jogador da Juventus, autor de um gol na goleada sobre o Peru por 4 a 0.

Na hora de se comparar ao concorrente pela posição, Alex Sandro preferiu apenas elogiar. "Tento aproveitar da melhor maneira possível as oportunidades. Acho o Renan incrível, ele está crescendo, tem muito a crescer ainda. Ele aprende comigo e eu aprendo com ele", ressaltou.

Quebra de protocolo

A Conmebol publicou ontem um novo relatório para atualizar o número de casos de Covid-19 relacionados à Copa América. De acordo com a comissão médica da entidade, o Ministério da Saúde, mais de 99% dos 15.235 testes de detecção do coronavírus realizados desde o início do torneio até o momento foram negativos e 140 testes foram positivos, um número que representa 0,9% do total.

A maioria dos afetados é formada por trabalhadores, membros de delegações e pessoal terceirizado. O último relatório, divulgado na quinta-feira passada, informava que havia 66 casos de Covid-19 entre os envolvidos na competição disputada no Brasil.

Segundo a Conmebol e o Ministério da Saúde, a incidência do coronavírus diminuiu. "É um sinal claro de que as medidas preventivas e os protocolos de saúde estão funcionando conforme o esperado", diz nota da entidade que comanda o futebol sul-americano.

De acordo com Jorge Pagura, apenas um caso precisou de hospitalização por precaução, mas já teve alta. O membro da comissão técnica da Venezuela não necessitou de cuidados de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Deixe uma resposta

Comentários