Tite é multado após criticar organização

Tite também alertou para os riscos de contusão
Tite também alertou para os riscos de contusão - FOTO: Lucas Figueiredo/CBF

Após chamar de "inadmissível" a qualidade do campo em que a seleção brasileira sofreu para vencer a Colômbia, por 2 a 1, na noite de quarta-feira, pela fase de grupos da Copa América, o técnico Tite foi multado pela Conmebol por ter feito críticas à organização da competição. No dia 12, antes do início das partidas, o treinador da seleção brasileira afirmou que a competição foi organizada de maneira "atabalhoada".

Ontem, a Conmebol divulgou decisão da Comissão Disciplinar que determina o pagamento de 5 mil dólares (cerca de R$ 24,6 mil). Este valor da multa será debitado automaticamente da quantia que a CBF terá a receber pela participação na Copa América. Não cabe recurso.

Eduardo Gross Brown, presidente da Comissão Disciplinar da Conmebol, disse que "em caso de reiteração de qualquer infração à disciplina esportiva de igual ou similar natureza que ocasionou o presente procedimento será aplicado o disposto no Art. 31 do Código Disciplinar da Conmebol e as consequências que do mesmo possam advir".

Tite ainda foi advertido, assim como Ricardo Gareca, da seleção peruana, José Peseiro, da Venezuela, e Reinaldo Rueda, da Colômbia, por atraso na entrada ou retorno do intervalo para o campo de jogo. Na primeira infração, a Conmebol aplica apenas advertência. Na segunda, está prevista multa de US$ 15 mil.

Áudios do VAR

Os áudios do VAR feitos na análise do primeiro gol do Brasil na vitória sobre a Colômbia foram divulgados ontem pela Conmebol, ratificando a atitude do árbitro argentino Nestor Pitana, que mandou a jogada progredir após a bola tocar em seu corpo.

Na gravação, a explicação dada é que a bola toca no árbitro, sem produzir um ataque promissor ao Brasil. O narrador afirma que Pitana não paralisa a jogada, "respeitando as regras do jogo". Os áudios entre o árbitro e o VAR mostram Pitana dizendo "sigo, sigo" assim que a bola bate nele.

O gol demorou a ser confirmado porque o VAR também quis checar a linha de impedimento, mas só após um minuto percebeu que Firmino tinha condições legais no lance. "Nestor, gol confirmado", informou o VAR.

Com a confirmação do gol, os jogadores colombianos, que venciam por 1 a 0, reclamaram bastante com Pitana, que justificou sua atitude ao dizer que "segue a posse de bola da mesma equipe. Essa é a regra".

Deixe uma resposta

Comentários