Goalball feminino perde para os EUA na estreia em Tóquio 2020

Goalball feminino perde para os EUA na estreia em Tóquio 2020
Goalball feminino perde para os EUA na estreia em Tóquio 2020 FOTO:

Em busca do primeiro pódio em Paralimpíadas, a seleção brasileira feminina de goalball estreou na Olimpíada de Tóquio (Japão) com derrota para os Estados Unidos por 6 a 4 na manhã desta quarta-feira (25). O confronto válido pelo Grupo D aconteceu no Centro de Convenções Messe, na cidade de Chiba.

Brasil e Estados Unidos reeditaram a luta pela medalha de bronze na Rio 2016, quando as brasileiras foram derrotadas pelas norte-americanas por 3 a 2, e, consequentemente, viram cessar o sonho da primeira medalha na história do goalball feminino brasileiro. A frustração pareceu ainda maior porque na fase de grupos as brasileiras haviam derrotado os Estados Unidos por 7 a 3.

O próximo compromisso do Brasil será contra as japonesas, amanhã (26), às 22h30 (horário de Brasília). Ainda na fase de grupos, a equipe feminina terá pela frente a Turquia (atual campeã paralímpica) e o Egito, que são os outros dois países que integram o grupo das brasileiras.

A competição é composta por dois grupos de cinco times. Se classificam às quartas de final os quatro melhores colocados de cada chave.

O jogo

Tóquio 2020 Paralimpiada - Goalball

O Brasil começou abrindo o placar, entretanto, logo na sequência, as norte-americanas conseguiram uma vantagem de três gols de diferença (4 a 1). Em seguida, as brasileiras reagiram e fizeram o segundo, encerrando o primeiro tempo com o resultado negativo de 4 a 2.

A situação da seleção verde-amarela ficou mais complicada após sofrer o quinto gol no início da segunda etapa. Posteriormente, as brasileiras conseguiram encostar no marcador, balançando duas vezes a rede adversária (5 a 4). Porém, não foi possível evitar o sexto gol dos Estados Unidos, o último do confronto. Final de partida: Brasil 4, Estados Unidos 6.

Amanda Dennis, dos EUA, foi a goleadora do duelo, tendo marcado três gols. O trio Lisa Czechowski e Elana Mason, em duas oportunidades fizeram os outros dois para as norte-americanas. Já Ana Carolina Custódio, Victória Amorim e Jéssica Gomes, duas vezes, marcaram para a seleção sul-americana.