Planejamento na Saúde

Como não deveria deixar de ser, o foco da Saúde, desde março do ano passado, é o tratamento da Covid-19. Em meio à pandemia sem trégua, porém, é preciso que o planejamento para demais atendimentos que tiveram de ser paralisados há quase um ano esteja bem feito e pronto para ser executado assim que a Covid-19 começar a sair de cena.

A realização de exames e cirurgias eletivas (sem urgência) voltou a ser assunto nesta semana. Na sessão da Câmara de quarta-feira passada, o presidente do Legislativo mogiano, Otto Rezende (PSD), apresentou moção pedindo ao governo do Estado a reclassificação do Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti Cavalcanti, em Jundiapeba, para se tornar unidade de referência regional para internação e tratamento do coronavírus. O objetivo é retomar a realização de cirurgias nos hospitais das redes municipal e estadual, suspensas desde março do ano passado, quando a pandemia foi decretada teve início.

Em setembro do ano passado, a Secretaria Municipal de Saúde retomou os exames para cirurgias eletivas, como ultrassonografia, ressonância e tomografia, prevendo uma redução nos casos de internação por coronavírus. Pró-Mulher, Santa Casa, Hospital Municipal, Posto de Saúde Vila Suissa, Unica Fisio; além de unidades estaduais de Saúde, retomaram, de forma reduzida, a rotina de exames. Mais de 3 mil exames foram agendados, sendo 2 mil apenas para Ginecologia. Mas, em novembro do ano passado, o aumento de casos de coronavírus obrigou a Secretaria de Saúde a suspender as cirurgias novamente. A ordem veio do governo do Estado, que assinou decreto que proíbe a desmobilização de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e a realização de novos agendamentos de cirurgias eletivas.

Com a chegada da vacina contra a Covid-19, talvez seja o momento de começar a reduzir essa imensa fila de pessoas que aguardam por cirurgias. Mutirões, com o mesmo intuito, também devem ser programados, como o da catarata, ultrassonografia, entre outros.

O foco é o coronavírus, mas quando ele passar, o trabalho da Saúde continuará árduo, em busca do tempo perdido.