Anacrônico: é a vacina

Raul Rodrigues
Raul Rodrigues - FOTO: Daniel Carvalho

Com o aval da galera, me aventuro na senda da política, coalhada de factóides. Para começar face às prioridades do país: assiste-se à quase falência dos órgãos governamentais. O sempre eloquente Guedes refugiou-se no mutismo. Só nesta semana descobriu o ovo de Colombo, passando a defender a vacinação em massa. Tornou-se peça decorativa, e pelo empresariado descrito como "um ET no Ministério da Economia".

Em matéria de ETs, o governo anda cheio. Ernesto Araújo é um deles, no Itamaraty. Virou ministro dos Conflitos Externos, sem o menor poder de diálogo com países produtores de insumos para as vacinas, como a China.

O ministro da Saúde se exilou na selva amazônica. Alvo de um inquérito autorizado pelo STF, só não foi demitido por desempenhar um papel conveniente: o de saco de pancadas, desviando, assim, golpes que seriam direcionados ao presidente.

Já o general Braga Neto, que assumiu a Casa Civil para ser o condutor do gabinete da crise e a quem caberia a missão de reorientar o parque produtivo para atender à demanda da pandemia, tem sido de uma incompetência homérica. Pedro Parente: que falta você faz! Só essa ausência explica a vergonhosa falta do oxigênio em UTIs que levou a morte de brasileiros por asfixia.

Reconheça-se uma proeza em Bolsonaro: a união entre a esquerda e a direita em torno da bandeira do impeachment. Governo em queda de popularidade, com o fantasma do impeachment a assombrá-lo, sempre fez o Centrão lamber o beiço. Vender dificuldades para comprar facilidades é com ele mesmo. O Centrão vai querer ser o bloco hegemônico do governo, desidratando o núcleo militar. Faz sentido: os militares aboletados no governo foram parceiros de carne e unha da estratégia desastrosa!

Bolsonaro não está morto. A margem de manobra tem-se estreitado, mas ainda é confortável. Quem tem à mão a Caneta, tem condições de sair das cordas. Resta só se entender com o recado das pesquisas: é a vacina, intemporâneo (anacrônico)!

Raul Rodrigues é engenheiro e
ex-professor universitário.