A grande apostasia

Mauro Jordão
Mauro Jordão - FOTO: 00001

Em 1939, a Guerra Civil Espanhola estava chegando vitoriosa ao fim pelos nacionalistas, sob o comando do general Francisco Franco. O general Mola, em reunião, preparava o ataque à Madrid com quatro colunas de tropas prontas para tomar a cidade, quando alguém lhe perguntou qual delas seria a primeira a atacar. A resposta estranha, curta e mundialmente famosa foi: "A quinta".

O general não tinha como mais importante a sua linha de ataque fora da cidade, mas, sim, os simpatizantes dentro dela. Desde então o termo "quinta coluna" passou a significar aqueles que simpatizam com um invasor e o ajudam do lado de dentro. Quinta coluna, dentro do cristianismo, é formada por aqueles que de modo dissimulado convivem com os cristãos espalhando entre eles um novo evangelho antibíblico, denominado pela Igreja como apostasia.

Paulo, em sua época, alertou pessoalmente e por cartas às igrejas do risco da doutrina ser deformada por esses falsos ensinamentos, precisando ter, em muitas ocasiões, perante a igreja, acalorados debates com esses falsos mestres em defesa da Verdade.

No Oriente, radicais Islâmicos promovem uma guerra sangrenta e selvagem para estabelecer um califado, e implantar o islamismo como religião mundial.. No Ocidente, uma guerra filosófica tenta remover toda influência de uma religião: o cristianismo. A guerra no Oriente é para estabelecer uma religião e a guerra no Ocidente é para erradicar uma religião.

O secularismo e o humanismo cobriram com um véu de miopia espiritual a verdade e a mentira borrando o discernimento entre o certo e o errado: O mal não é tão mau assim, e o bem não é tão bom assim. No mundo pós-moderno, de fora, o cristianismo tem sido encurralado pelos ateus que usam a espada da razão para tentar ferir de morte a fé.

Teólogos liberais e falsos mestres, de dentro, enfraquecem e até negam a doutrina e a moral cristã. Esse câncer denominado liberdade de expressão teológica, está corroendo o coração do cristianismo bíblico através da apostasia.

José Mauro Jordão é médico