Foco

Ainda sem completar três meses de atividades, a nova gestão que assumiu a Prefeitura de Mogi das Cruzes já enfrenta alguns problemas inesperados que vão além da pandemia de coronavírus. Em pouquíssimo tempo, já são duas baixas em secretarias: a primeira foi a saída de Reinaldo Barreiros, no cargo de secretário-adjunto de Esportes, que pediu desligamento em janeiro. A segunda, bem mais impactante, foi a exoneração da secretária de Educação - a professora Rosemeire Tonete, nesta semana. No pior momento da pandemia, a lacuna deixada pela ex-titular da Pasta pode dificultar na tomada de decisões, caso não haja uma rápida reposição.

A fase emergencial do Plano São Paulo, que determinará medidas ainda mais rígidas de restrição por parte do governo do Estado e prefeituras para conter o coronavírus, bate à porta e a Educação, Pasta que aloca a maior quantidade dos recursos deste ano -
R$ 420,9 milhões - merece a devida atenção.

Agora, o Ministério Público (MP) recomenda a saída do secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel, em 30 dias, por, supostamente, ter furado fila para vacinação da Covid-19. Talvez o MP entenda que Naufel realiza trabalhos administrativos, o que não é verdade, pois acompanha de perto a movimentação de pacientes nas UTIs desde o início da pandemia. Ele trabalha na linha de frente e, vale apenas ressaltar um fato: quando o secretário tomou o imunizante não escondeu de ninguém. De qualquer forma, uma notícia dessa vem em péssima hora.

Vale lembrar também que, no mês passado, a Câmara de Mogi recebeu o secretário municipal de Governo, Francisco Camargo Filho, para prestação de esclarecimentos sobre sua condenação por improbidade administrativa quando atuava no governo de Santa Catarina, caso que resultou até em pedido de cassação do mandato do prefeito Caio Cunha (Pode). Agora, no entanto, essa situação parece estar resolvida, sem prejuízo à gestão.

Em um momento tão delicado e obscuro como esse da pandemia, no qual sequer podemos prever o dia de amanhã, qualquer surpresa desagradável desvia o foco principal da cidade.