Movimento é vida

Raul Rodrigues
Raul Rodrigues - FOTO: Daniel Carvalho

Todo brasileiro é otimista e eu sou um desses que sempre vê o copo meio cheio. Não ignoro os problemas, mas procuro ver com bons olhos e com otimismo um jeito para enfrentá-los. Quando o corona vírus chegou ao Brasil eu pensei que seria algo mais leve e que não sofreríamos tanto quanto os países europeus. Por isso, empresas tomaram a decisão de fazer home office (antes mesmo da quarentena) e a maioria encarou a decisão como um desafio positivo e, quem sabe, um novo jeito de ser empresa.

Quando um porcentual alto de projetos foram transferidos para o segundo semestre senti muito bem com a desaceleração e com o fato de ter que rever o ritmo de trabalho, entretanto, logo senti a necessidade de me preparar para o pior cenário. Mas como ter uma atitude esperançosa diante desse cenário?

Eu tenho o privilégio de me relacionar com pessoas otimistas. De qualquer forma, percebo que para muitas pessoas o pânico toma lugar na mente e no coração e a esperança vai morrendo lentamente. O sentimento de que está tudo perdido e que não haverá amanhã é muito forte. As pessoas se desesperam, estocam comida desnecessariamente, demitem funcionários, se desfazem de bens amargando prejuízos e se desesperam com a situação. Eu entendo esse sentimento e procuro viver de forma diferente, trazer palavras de ânimo, encorajamento e alegria, estar calmo, mesmo em meio ao caos. Esse jeito de viver a vida é fruto da certeza e da fé em Jesus que deixou conosco o seu Consolador, aquele está ao nosso lado o tempo todo não importa a situação. A presença Dele me dá segurança.

A persistência nos coloca em movimento, o que nos estimula a agir, a buscar atitudes práticas no dia-a-dia, seja pensar algo novo para nossa vida pessoal e para a nossa família, ler algo novo ou assistir um filme inspirador. Persistir nos ajuda a avaliar as oportunidades para nosso negócio ou encontrar novas soluções para o ambiente de trabalho e para nossos colegas, ou seja, em meio aos desafios e dificuldades, estar em movimento é ter vida.

Raul Rodrigues é engenheiro

e ex-professor universitário.