Atraso para gestão

A gestão 2021 das prefeituras teve início da forma mais atribulada possível. Depois das eleições do ano passado, acreditava-se que neste ano as administrações dos municípios tivessem como foco o controle da redução da pandemia para, posteriormente, darem sequência aos planos de governo. Mas as previsões médicas e científicas estavam erradas.

Os gestores não esperavam, ao contrário do que se imaginava, um agravamento ainda maior de casos da Covid-19, mas foi o que ocorreu. Com isso, todo foco dos prefeitos está limitado - e não poderia ser diferente devido ao quadro atual - à doença. Isso significa que parte da estrutura de trabalho montada pelos eleitos teve de ser rapidamente adiada para, assim, centrar ações na pandemia.

Infelizmente, como em alguns outros países, as cidades brasileiras não estão preparadas e nem contam com estrutura para comportar duas gestões em paralelo, no caso, uma para as demandas do dia a dia e outra emergencial. Assim, fica complicado cobrar as promessas feitas durante a eleição que não estejam relacionadas à área da Saúde. Perde o prefeito e população.

No Alto Tietê, alguns municípios tiveram a chegada de novas gestões. O caso mais emblemático foi em Mogi das Cruzes, onde, há poucos meses do pleito, a maioria duvidava que o então prefeito Marcus Melo (PSDB) seria derrotado nas urnas pelo atual chefe do Executivo, Caio Cunha (Podemos). Apesar do pouco tempo no cargo, fica claro que projetos prometidos, como mudanças na máquina pública; o fomento da conservação de espaços naturais, como o Parque Municipal da Serra do Itapeti, o Núcleo Ambiental da Ilha Marabá e a Escola Ambiental; política de reciclagem; desenvolvimento sustentável e econômico; geração de emprego; infraestrutura, dentre outras propostas de governo, ficam mais distantes de ser alcançadas nos dois primeiros anos de gestão.

Para o eleitor, daqui a quatro anos, será preciso levar em conta o trabalho dos prefeitos durante a já superada pandemia e analisar o que foi feito e o que poderia ter sido realizado mesmo com um início de governo tão conturbado.