CONTRACAPA

André Diniz
André Diniz - FOTO: z

pauta estendida

A entrevista coletiva concedida pelo Executivo mogiano e pelo novo secretário de Saúde, Zeno Morrone Júnior, na segunda-feira, acabou tratando de outros assuntos além da apresentação da nova estratégia de combate à pandemia e a confirmação do novo titular da Pasta. O foco também foi direcionado aos recentes acontecimentos políticos, como os pedidos de cassação do prefeito e instauração de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI).

cassação

Na visão do prefeito Caio Cunha (Pode), o novo pedido de cassação de seu mandato apresentado à Câmara por um militante político reforça sua posição de que vem "incomodando o sistema político", mas que tem plena confiança na maturidade do Poder Legislativo. "Um pedido deste tipo é algo sério, que precisa de uma base jurídica sólida e um objeto que o fundamente", afirmou.

cei

A possibilidade da abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para que o Legislativo mogiano trate de irregularidades na vacinação contra a Covid-19 no município teve uma posição do prefeito: a Câmara tem autonomia para definir sua pauta, mas a apuração em curso pelo Ministério Público acaba por transformar a CEI em uma pauta política.

vai sancionar

O prefeito de Mogi também reafirmou seu compromisso em sancionar o projeto de lei aprovado na semana passada pela Casa de Leis que prevê multas administrativas para munícipes que venham a furar a fila da vacinação.

medidas restritivas

Os gestores da Saúde e da Prefeitura de Mogi também trataram sobre a avaliação da progressão de novos casos e de mortes por Covid-19. O prefeito ressaltou que a retomada das atividades proposta pelo governo do Estado leva em conta o momento atual da pandemia, e que os próximos dias serão fundamentais. "Não queremos endurecer as medidas, mas a irresponsabilidade de alguns acaba afetando a todos", informou.