Cautela com o 13°

Em momento de recuperação do comércio, após seguidas semanas fechado, o adiantamento do 13° salário de aposentados e pensionistas deverá servir como alento para o setor e beneficiários. Com o início dos pagamentos da primeira parcela programado para 25 de maio, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) planeja incrementar a renda dos beneficiários e favorecer a recuperação econômica. Essa injeção, porém, tende a funcionar como um atenuante da queda, não como um impeditivo.

Nesse cenário, as estimativas apresentam um quadro com nítida vantagem de vendas para o segmento de farmácias, a exemplo do que ocorreu no ano passado, quando o governo federal adotou a mesma medida.

A vacina demorou e pegou terra arrasada em sua chegada. Se tivesse disponível antes e se o Plano de Vacinação fosse focado primeiramente no público que precisa trabalhar na rua, ou seja, os mais jovens, talvez a situação do setor comercial não fosse tão crítica. Mesmo assim, a Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) acredita que a antecipação do 13° salário para aposentados e pensionistas é uma medida importante para aquecer o comércio, junto com o pagamento das novas parcelas do auxílio emergencial que, mesmo menores que as rodadas do ano passado, aumentarão o poder de compra da população. Da mesma forma entende o Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio), que avaliou a medida com cautela, uma vez que o benefício dado neste mês poderá faltar em outras importantes datas, como o fim do ano, melhor período de vendas. O 13º é fundamental na promoção das vendas de Natal. Com a pandemia, o prejuízo no final do ano passado foi grande, principalmente na relação empresa e colaboradores.

Redundante, mas importante destacar que, com o comércio cada vez mais flexibilizado, a população deve continuar colaborando cada vez mais para o fim da pandemia, seguindo as medidas básicas, como distanciamento físico, uso de máscara e álcool em gel.

O setor comercial promete colaborar e aguarda ansiosamente o início da medida, mas continua temendo o futuro.