Retomada do Turismo

A agência das Nações Unidas, Organização Mundial do Turismo (OMT), aponta o setor como um dos mais afetados durante a pandemia do coronavírus. Segundo o órgão, entre janeiro e outubro de 2020, foi registrada uma queda de 900 milhões no fluxo de viajantes internacionais ante o mesmo período de 2019.

Assim como o turismo internacional, o de lazer também vem sofrendo as consequências da Covid-19 há mais de um ano. Profissionais da área já relataram o momento difícil e de indefinição ao Mogi News.

Na quarta-feira passada, o poder público mostrou preocupação com o setor turístico e quer colocar em prática uma ação que envolve todas as cidades do Alto Tietê. Prefeitos e integrantes da Câmara Técnica de Turismo do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) participaram de audiência com o secretário de Turismo do Estado, Vinicius Lummertz, para discutir ações para a retomada da atividade turística pós-pandemia na região. A criação de uma rota caipira entre os municípios foi um dos temas discutidos. A iniciativa da nova rota regionalizada partiu dos prefeitos de Guararema, Zé Luiz (PL), e de Salesópolis, Vanderlon Gomes (PL).

Mas não só Guararema e Salesópolis têm rotas turísticas no Alto Tietê, por isso, a ideia é que o projeto tenha maior abrangência na região. E o secretário estadual Vinicius Lummertz promete dar apoio para retomar o tempo perdido durante a pandeia, divulgando os atrativos naturais e culturais que os municípios oferecem.

Para a retomada do Turismo ser ainda mais efetiva, tão importante quanto o apoio do poder público, é que as autoridades incentivem a aliança com a iniciativa privada, além da preservação de empresas e empregos, melhoria da estrutura e qualificação de destinos, promoções e incentivos para que pessoas de cidades próximas da Grande São Paulo tenham interesse em conhecer as belezas e a tão importante e relevante parte história contida no Alto Tietê.

Mas, a retomada deve ocorrer de forma segura, com planejamento bem feito e tendo a clareza de quais atividades não oferecem risco à população neste momento.